SERIA CÔMICA, NÃO FOSSE TRÁGICA, NOTA DE REPÚDIO DE INVASORES E DESTRUIDORES DE PROPRIEDADES

AOS 14 ANOS E MAIS DE 35 MIL PARTOS, MATERNIDADE DA CAPITAL SERÁ COMPLETAMENTE REFORMADA NESTE ANO
12 de abril de 2021
ESQUERDISMO RADICAL NO COMANDO, MAIORIA SILENCIOSA SEM AÇÃO: A OAB PERDE SEU RUMO HISTÓRICO, AOS 91 ANOS
14 de abril de 2021

A tática é viver da e na mentira. É inverter a realidade, como se nosso país fosse uma República Socialista, tal como o são Venezuela, Cuba e para onde caminha a Argentina. É fazer de conta que nossas leis não valem, que nossas autoridades são criminosas, que o Judiciário é aliado do mal. Claro que tem gente que ainda cai nesse conto de terror, muitos com pena dos que se dizem “pobres camponeses abandonados”, em busca de um pedaço de terra para não morrerem de fome. Obviamente que jamais se fala que usam táticas de guerrilha em seus acampamentos; que colocam mulheres e crianças na frente dos confrontos, torcendo para que alguma delas seja ferida ou morta, para usar o fato como propaganda. Nem uma palavra sobre a destruição que causam em propriedades alheias, quando as invadem, queimando tudo que encontram, matando o gado, acabando com plantações e colocando dezenas e dezenas de árvores abaixo. Nunca dão nomes, porque suas lideranças, que ensinam seus pobres seguidores à violência, sempre se escondem no anonimato. Jamais comentam que há os que invadem uma propriedade, tomam conta (muitas vezes contando com o beneplácito de leis fajutas e de setores aparelhados de autoridades, que deveriam fazer valer nossa Constituição) e a vendem para terceiros, para, em seguida, invadir outras propriedades. 

Por isso, seria cômico, não fosse trágico, uma Nota de Repúdio, assinada lamentavelmente também pela Comissão Pastoral da Terra, ligada à ala esquerdista (cada vez mais forte) da Igreja Católica, apoiada pelo próprio Papa Francisco. Nela, além de um longo texto eivado de mentiras, agressividade e muita cara de pau, em nome de grupos de sem terra, querem fazer acreditar que eles é que estão certos com suas invasões e que Governo e Judiciário cometem crimes, um em cumprir reintegrações de posse nas terras invadidas, outro em determinar que elas sejam cumpridas. Além do besteirol sem fim, numa linguagem comum a textos esquerdistas, antes características do PT, agora do PSOL, a tal Nota é assinada por nada menos do que 57 comissões disso e daquilo, 95 por cento delas de entidades que jamais se ouviu falar, além de meia dúzia de “docentes” universitários, ou seja, professores que, se sabe muito bem, o que ensinam em suas aulas. Tem uma tal de Associação Americana de Juristas; uma ABONG, Organização em defesa dos direitos e bens comuns; há o incrível Conselho Pastoral dos Pescadores, além de uma série de outras assinaturas do mais puro besteirol comunista e com missões imprestáveis, que ainda acham que nosso país é governado pela turma deles. Que os verdadeiros sem terra sejam beneficiados e que uma reforma agrária séria os atinja. E os outros? Há, esses são apenas bandoleiros, querendo ganhar dinheiro e fazer de conta que são socialistas. Ainda bem que ninguém sério neste Brasil lhe dá mais atenção.

GOVERNADOR CORRIGE: ANUNCIOU VACINA PARA A SEGUNDA QUINZENA

Foi uma deferência especial ao jornalista. Em seu gabinete, no Palácio Rio Madeira/CPA, o governador Marcos Rocha recebeu Sérgio Pires, para uma longa conversa sobre a situação atual de Rondônia, a guerra à pandemia; as vacinas que são esperadas ainda para o final deste mês e vários outros assuntos. O secretário chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, também participou. Rocha, aliás, aproveitou para corrigir uma informação publicada neste espaço e em outros veículos da mídia rondoniense. Segundo ele, a informação sobre a chegada das vacinas Sputnik V, da Rússia, estava programada para a segunda quinzena de abril e não na primeira quinzena, como se noticiou. Ou seja, há a previsão ainda que até o dia 30 deste mês, ao menos parte das 1 milhão de doses adquiridas possam chegar. Inclusive, representantes da Anvisa estão nesta semana na Rússia, analisando a vacina, para eventualmente liberá-la para uso no Brasil. Para Rocha, agora é questão de tempo e da Anvisa, para a liberação das vacinas. Tudo o que tinha que ser feito pelo governo, já o foi.

SESAU ESPERA NOVO LOTE DE VACINAS ENTRE A QUARTA E A QUINTA

Pelos lados da Secretaria de Saúde do Estado, a Sesau, a expectativa era grande até a noite desta terça. Havia grande esperança que entre esta quarta-feira e a quinta-feira, chegasse mais um lote de vacinas para Rondônia. Em poucos dias, na semana passada, em dois lotes, chegaram nada menos do que 79.350 doses. Não há previsão de quando chegará e nem a quantidade de vacinas que virão no novo lote, mas a intenção é que, tão logo as vacinas sejam descarregadas no aeroporto Jorge Teixeira, o mais rapidamente possível, comecem a ser despachadas para todo o interior, além, é claro, da maioria das doses que ficarão na Capital. As próximas doses serão utilizadas para concluir a imunização do pessoal da saúde e de idosos com mais de 65 anos. Uma parte será aplicada também no pessoal da área da segurança, incluído a partir de agora entre os grupos de risco. Não havia previsão, ao menos até a noite da terça, para o início da vacinação em pessoas de 64 anos ou menos. As vacinas já aplicadas em pessoas com mais de 80 anos, tiveram efeito imediato. O número de internados nas UTIs e de óbitos desta faixa etária, caiu drasticamente.

META É DERRUBAR O PRESIDENTE (SEM AS URNAS!). NADA MAIS!

Não há qualquer dúvida de que a tentativa da oposição, com tácito apoio do PSTF (o maior partido de oposição do país!), não está preocupada em levantar eventuais problemas relacionados com a guerra ao Coronavírus. Quer apenas atingir Bolsonaro, na busca desesperada (sempre com apoio do maior tribunal do país), de derrubá-lo do cargo, antes que ele possa chegar à reeleição, no ano que vem. O que pode dar errado é a reação palaciana e dos aliados, que querem, agora, uma CPI mais ampla, que chegue aos rombos já conhecidos e outros que ainda vão surgir, do que Governadores e Prefeitos fizeram com os bilhões recebidos da União para combater a doença. Por essa ninguém esperava. A oposição, é claro, não quer nem ouvir falar nessa amplitude das investigações, porque ela só tem um alvo. Com a reação dos governistas, é provável que essa semana sequer termine em pizza; é de que ela sequer comece. Tudo isso está feito para impedir Bolsonaro de governar. O ministro Barroso, que autorizou a CPI apenas contra o Presidente e seu governo, é o mesmo que participou de uma Live com estrangeiros, recentemente, dizendo que o Brasil vive uma ditadura. Democracia, certamente, ele considerava quando seus parceiros comunistas e esquerdistas assaltavam os cofres públicos.

CPI DA COVID: UM CONTRA, UM A FAVOR E O OUTRO NÃO ASSINOU

Um a favor, um contra, uma abstenção. Seria mais ou menos assim ao se computar os votos dos senadores rondonienses em relação às CPIs que podem ser criadas, apenas como perda de tempo. O jovem senador Marcos Rogério, do DEM, governista roxo, assinou o pedido da CPI ampla, que inclua também que Governadores e Prefeitos sejam investigados. Já o oposicionista Acir Gurgacz, do PDT, apoiou o grupo que quer que só Bolsonaro e seu governo sejam colocados no banco dos suspeitos. Confúcio Moura, do alto da sua experiência, não ficou nem de um lado nem de outro, muito antes pelo contrário. Não apoiou nem um lado e nem o outro, ao menos até agora. Confúcio tem sido um crítico do governo em algumas questões, mas tem apoiado iniciativas que considera positivas para o país. Na Câmara Federal, houve até agora apenas uma manifestação pública em relação às CPIs. Foi do deputado Léo Moraes, que publicou nas redes sociais um longo texto, apoiando a CPI ampla, que coloque também sob investigação governos e prefeituras.





UM DOS MEMBROS MAIS RESPEITADOS DO TJ SE APOSENTA

O Tribunal de Justiça do Estado perde um dos seus mais importantes e respeitados membros, com a aposentadoria do desembargador Renato Mimessi, que até poderia ficar mais algum tempo no posto, mas decidiu seguir sua vida em outras missões. Quando ingressou na Magistratura, com 26 anos de idade, tornou-se um dos juízes mais jovens do país, ingressando na primeira turma de aprovados no concurso público do Tribunal de Justiça rondoniense. A carreira indelével, as lições e inspiração, que legou ao longo desse tempo como juiz e desembargador, emocionaram a todos, quando da votação, por unanimidade, do pedido de aposentadoria de Renato Martins Mimessi, decano do TJRO, homenageado pelos pares na sessão virtual realizada nesta segunda-feira, 12. O relator foi o desembargador Marcos Alaor Granjeia, seu conterrâneo de Assis, São Paulo e que veio para Rondônia a convite de Mimesse. Encerra-se uma carreira recheada de realizações e serviços prestados à coletividade, durante longos anos. Ao menos oficialmente, não se fala ainda sobre quem será seu substituto.

MARTELO BATIDO? PREFEITO DE JARU FECHA APOIO A MARCOS ROCHA

Ao que parece, caso não haja alguma surpresa pelo caminho, porque a política é a arte de engolir sapos e da transformação com rapidez de um raio, está batido o martelo para que o governador Marcos Rocha tenha o apoio daquele que é considerado o melhor prefeito de Rondônia: o jovem João Gonçalves Júnior, de Jaru. Ele foi convidado oficialmente pelo presidente regional do MDB, o líder da bancada federal de Rondônia, Lúcio Mosquini, para ser o candidato do partido ao Governo. Gonçalves Júnior agradeceu, se disse envaidecido e honrado com o convite, mas avisou que essa missão não estava nos seus planos imediatos. Dias depois, ouvia-se nos bastidores que ele havia fechado acordo para apoiar a reeleição de Rocha, mesmo caminho, aliás, que teria tomado o pai dele, o empresário João Gonçalves, dono da maior rede de supermercados do Estado. Pelo Palácio Rio Madeira/CPA, o assunto não é tratado oficialmente, embora se saiba que o acordo já está em vigor. João Gonçalves Júnior é primo do secretário chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, que teria tido participação fundamental para que o acerto fosse efetivado. Em breve, se terá novidades sobre o assunto.

PERDEMOS MAIS 236 VIDAS EM UMA SEMANA. JÁ SÃO 4.614 MORTES

O número de óbitos em Rondônia, pela Covid 19, continua muito alto, embora em alguns dias tenha havido uma oscilação para baixo, embora as mortes voltem a crescer em seguida. Foi o que aconteceu nos últimos oito dias. Da terça passada até a desta semana, foram mais 236 vidas que se foram, atingindo, desde o primeiro registro, em maio do ano passado, nada menos do que 4.614 rondonienses que o vírus matou. Desse total, dois mil são de Porto Velho. Nos últimos oito dias, desde a terça-feira, dia 6, oscilou o número de óbitos. Os números: terça, 41; quarta, 51; quinta, 45; sexta, 31; sábado, 30; domingo 23; segunda, 21 e nesta terça, 45. Na sexta, sábado, domingo e segunda, embora ainda alto, o total de vidas perdidas diminuiu um pouco. Mas já no último boletim, o de número 389, a virulência voltou, com 45 rondonienses que se foram. A superlotação dos hospitais e UTIs continua. O último boletim apontava nada menos do que 727 internados. Comemore-se, contudo, as 180.089 pessoas já curadas, mil delas no Hospital de Campanha, o antigo Regina Pacis.

PERGUNTINHA

Você acha que o senador Jorge Cajuru traiu o Presidente da República ao gravar e divulgar uma conversa entre ambos ou acha que o parlamentar agiu corretamente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *