O VOTO IMPRESSO, A LEI APROVADA COM APOIO DA ESQUERDA E A MUDANÇA DE POSIÇÃO DOS POLÍTICOS

A ANOMALIA DA “GREVE SANITÁRIA” NÃO VAI PREJUDICAR RONDÔNIA. AS AULAS PRESENCIAIS VOLTAM DIA 9
31 de julho de 2021
RENAN E HUMBERTO COSTA TENTAM CENSURAR A IMPRENSA, USANDO A CPI PARA PROPÓSITOS PESSOAIS
3 de agosto de 2021

É uma pena que a questão do voto impresso tenha entrado para o rol das disputas políticas e ideológicas no Brasil. Não fosse isso, a questão já estaria resolvida há muito tempo, porque o bom senso aponta que seria muito mais lógico a implantação do sistema, como uma segurança maior para o escrutínio e o crescimento da democracia. Mas a questão é que, há algum tempo, quem começou a bater na tecla, usando até expressões agressivas, exageradas, que não deveriam ter sido usadas neste momento, foi o presidente Bolsonaro. E tudo o que ele defende, para a minoria opositora, além do grupo partidário que hoje comanda o STF e o TSE, precisa ser contestado. Defensores ferrenhos do voto impresso, como lideranças petistas (é sempre bom lembrar que um projeto neste sentido já foi aprovado do governo Dilma Rousseff, com apoio de toda a esquerda), agora se voltam totalmente contra ele, criando uma cisão nacional, essa que tem caracterizado o país, nos últimos dois anos. Não por coincidência quando a esquerda e seus parceiros levaram uma surra nas urnas e a direita trouxe Jair Bolsonaro ao poder. Agora, o que era certo, passou a ser errado. Há exemplos sem fim de antigos defensores do voto impresso e auditável, que mudaram completamente e hoje são ferrenhos adversários da mudança. Como sempre, neste momento de racha da sociedade brasileira, não é o país que importa, mas sim os interesses de quem está no poder, de quem quer estar no poder e de quem quer tomar o poder na marra.

 Aqui mesmo em Rondônia se observa casos assim. Há inúmeros exemplos. Um internauta envia à coluna, para ilustrar, o protesto da ex-vereadora e candidata derrotada na última eleição que disputou, Ana Dantas Boabaid. Quando se fecharam as urnas, insatisfeita com os números que dela saíam, dona Ana fez um vigoroso protesto, no TRE, denunciando que recebera centenas de votos que não foram computados. Colocou, publicamente, sob suspeita, todo o sistema das urnas eletrônicas. O TRE postou, um por um, em varais, os resultados impressos de cada urna, zerando a dúvida. Agora, nas redes sociais, a então candidata crítica duramente quem defende o voto impresso. Muitos dos nossos políticos, das Câmaras de Vereadores ao Congresso, dos Governos de Estado às Prefeituras e Assembleias Legislativas, precisam urgentemente entenderam o que significa a palavra coerência. Claro que, num país onde a política, na verdadeira acepção da palavra, ainda engatinha e o que importa são os interesses de grupos, os interesses pessoais e o poder pelo poder, é difícil se priorizar país, nação, democracia plena. Mas um dia, sem dúvida, vamos aprender!

NO BRASIL, O BERRO DA MAIORIA É IGNORADO. O DOMINGO PROVOU ISSO DE NOVO!

Por falar em pró e contra o voto impresso, caso o berro da maioria valesse no Brasil, como valeria em qualquer democracia decente, o que se viu país afora, no último domingo, já demonstraria o que milhões de pessoas exigem e o apelo das multidões seria imediatamente ouvido. Em 25 Estados e no Distrito Federal, milhares e milhares de pessoas foram às ruas – em Porto Velho a participação foi menor que a esperada – apoiar o presidente da República e exigir o voto auditável. Obviamente que, não fosse a internet, não se saberia da grandeza do movimento, porque a mídia, no geral, mostrou apenas cenas do início das concentrações, para tentar tirar delas o poder que tiveram e usaram seus textos para dizer que havia muitas pessoas sem máscara e praticando “atos antidemocráticos”. Claro que quando a imensa minoria da esquerda tentou mostrar sua força, com movimentos pífios, embora maiores nas grandes cidades, o tom da cobertura jornalística foi absolutamente inverso. Ou seja, continuamos sobre a vergonhosa “jornalismo mentira!”, já que o jornalismo verdade desapareceu e foi sepultado, há muito tempo. Mas em todas as redes sociais, é fácil se ver as multidões e suas palavras de ordem, o Hino Nacional, as bandeiras verde e amarelas e zero confusão. Não resolveu nada. Mas que o barulho foi imenso, foi sim. Pena no Brasil a maioria não apita!

FAB E PF SE UNEM PARA COMBATER O TRÁFICO DE DROGAS EM TODA A REGIÃO

De vez em quando, dá certo. O aparato de segurança da região, contra o tráfico internacional de drogas, eventualmente consegue sucesso, em meio a toneladas de cocaína que vão e voltam pelo espaço aéreo de Rondônia. Nos últimos dias, uma força conjunta, liderada pela Força Aérea, com apoio da Polícia Federal e de outros organismos, inclusive do nosso vizinho Mato Grosso, um pequeno avião teve que descer numa pista clandestina no meio da floresta. O piloto escapou, mas dentro do Cessna, os policiais encontraram nada menos do que 324 quilos de cocaína, provavelmente vinda da Bolívia e que iria para a região de Colniza. A FAB tem conseguido sucesso em várias operações como essas, quando detecta voos irregulares sobre Rondônia e outros Estados da região. Nem sempre os traficantes são pegos, até porque eles utilizam de vários artifícios que conseguem, em muitos casos, escapar da vigilância aérea. Mas, nos últimos anos, embora o total de apreensões ainda não sejam tão grandes, ante o enorme tráfico que temos por aqui, as ações têm tido resultados bastante positivos. Os traficantes já sabem disso, aliás e andam procurando outros caminhos, para levarem a droga para outras áreas do país.

RIBAMAR VOLTA AFIADO, PROTESTANDO CONTRA A CORRUPÇÃO E PELA MORALIDADE NA POLÍTICA

Ele voltou afiado! Ribamar Araújo assume nesta terça, retornando a um mandato na Assembleia Legislativa (o quarto, na sua vida pública, que se soma a outros dois na Câmara Municipal), com um discurso em defesa da ética e da moralidade na política, com duras críticas aos políticos que, segundo ele, vivem da compra de votos e de ilegalidades para chegarem ao poder. Sua primeira entrevista, antes da posse, foi dada aos Dinossauros, do programa Papo de Redação, da Parecis FM. Ribamar assume a vaga de Aélcio da TV, que perdeu seu mandato, por decisão da Justiça Eleitoral, percorridos todas as possibilidades de recursos e ampla defesa. O parlamentar, que por questões de alianças partidárias de coligações, acabou ficando de fora da Assembleia, embora com boa votação, retorna cheio de planos, mas garante que jamais agirá por interesse próprio, mas sim o fará pensando sempre na população. A posse está marcada para a primeira sessão ordinária do parlamento, na volta do recesso de julho, pela Mesa Diretora, comandada pelo deputado Alex Redano.

BATEMOS EM 1 MILHÃO DE VACINAS APLICADAS E INTERNAÇÕES DESPENCARAM

A terça-feira está chegando com um número a se comemorar: a aplicação de mais de 1 milhão de vacinas nos braços dos rondonienses, desde que as primeiras doses chegaram ao Estado. Nas últimas três semanas, aliás, elas chegaram em grande número. Apenas na semana passada, no total das doses que o Ministério da Saúde nos enviou, chegaram algo em torno de 140 mil doses. Até o domingo, já haviam sido aplicadas quase 986 mil doses, batendo na porta do primeiro milhão. Até aquele dia, 731 mil pessoas já haviam recebido a primeira dose e outras 255 mil, a segunda. Comemora-se não só o avanço da vacinação, mas também a queda dos números de novos contaminados. Foram 256 na sexta, 76 no sábado e 194 no domingo. Na soma dos três dias, se teria a média diária de 526 novos casos, o que representaria o número de apenas um dia, num dos picos da pandemia.  A segunda-feira amanheceu com apenas 198 pessoas internadas, 42 delas nas UTIs da Capital, o menor número de internações desde cerca de meio ano.  

RODOVIÁRIA CONTINUA SENDO MOTE DE CONTROVÉRSIA ENTRE OS PORTO VELHENSES

O caso da nova Rodoviária continua sendo mote de debates da população. Nos últimos dias, esse Blog recebeu grande número de críticas à decisão da Prefeitura da Capital de construir o novo prédio no mesmo local, entre a Dom Pedro II e a Carlos Gomes, na avenida Jorge Teixeira (BR 319). Um dos textos, assinado por Rubens Nascimento, merece ser publicado, porque, de certa forma, resume o que vários porto velhenses têm opinado sobre a obra. Escreveu: “eu não acredito que vão construir a rodoviária no mesmo lugar da atual! Em qualquer lugar do mundo, os terminais rodoviário e aeroportos são polos de desenvolvimento e devem ser construídos afastados da cidade, levando para próximo desses locais centros comerciais e rede hoteleiras. No local que está, já causa hoje um sério transtorno na mobilidade, com o fluxo de ônibus, táxi e outros veículos. Temos que pensar mais longe e poderíamos aproveitar esse recuso melhor inclusive pensar num terminal integrando intermunicipal e municipal”. A decisão tomada, portanto, continua sendo tema controverso.

PREFEITURA SALVOU O TRANSPORTE COLETIVO E TARIFA VAI PARA 2 REAIS

O investimento que a Prefeitura de Porto Velho fez no sistema de transporte coletivo, foi a salvação da atual estrutura, que, não fosse a decisão do prefeito Hildon Chaves em subsidiar parte da tarifa, a essas alturas já teria falido. Com a parceria, a empresa vencedora da concorrência está conseguindo, aos poucos, ter o crédito da população, que está retornando, embora ainda devagar, a utilizar os ônibus na Capital. O primeiro passo foi implantar a tarifa zero, durante um mês, entre abril e maio. Os coletivos, que andavam praticamente vazios, começaram a receber passageiros. O movimento foi crescendo, mesmo a partir da cobrança de 1 real, de 10 de maio até este dia 9 de agosto. A partir do dia 10 próximo, a tarifa sobe para 2 reais, sem dúvida a mais baixa do país. O novo custo se manterá até 9 de novembro. A partir de 10 de novembro, passará para 3 reais, preço que a Prefeitura sonha em manter durante todo o ano de 2022. Têm o benefício da tarifa subsidiada apenas os passageiros que utilizam o COM Card, o cartão que permite andar em todas as linhas. Sem o cartão, o usuário pago 4 reais e 5 centavos. A verdade é que o sistema de transporte da Capital, com ônibus de qualidade e boa estrutura, está salvo e certamente será de grande utilidade para grande parte da população.

SEDUC CONFIRMA EM NOTA OFICIAL VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS PARA A SEGUNDA-FEIRA

Como foi antecipado por este blog, na sua edição de domingo, a Seduc ignorou a “Greve Sanitária”, essa bobagem inventada pelo Sintero para tentar atrapalhar mais uma vez o ano letivo em Rondônia e confirmou a volta das aulas presenciais para a próxima segunda-feira, dia 9. A nota oficial que confirma o planejamento afirma que “o plano de retornou contou com a cooperação dos órgãos de controle e outras entidades públicas e da sociedade, respeitando os protocolos sanitários, visando a segurança dos trabalhadores em educação, assim como dos estudantes”; Mais adiante a nota oficial destaca que a volta será de forma híbrida, ou seja, com aulas presenciais e não presenciais, dependendo da decisão dos país dos estudantes”. Inicialmente retorna 25 por cento da capacidade da sala de aula ,mantendo o distanciamento de 1 metro entre as carteiras. Serão priorizados os 2º, 5º, 6º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio. E os professores terão sua carga horária dividida entre atividades presenciais e não presenciais para que não haja sobrecarga de trabalho. Enfim, o Estado decidiu enfrentar a República Sindicalista, que, infelizmente, ainda dá sinais de vida e tenta impor suas vontades. O recado é claro: aqui não, violão!

PERGUNTINHA

Você acha que a pressão popular pode mudar a vida do país ou quem decide mesmo não está preocupado com a opinião pública?

Deixe um comentário