É ASSUSTADOR: SECRETÁRIO DIZ QUE 300 MIL RONDONIENSES NÃO APARECERAM PARA A SEGUNDA DOSE

ESTÁ CHEGANDO MAIS UMA REVOLUÇÃO NAS COMUNICAÇÕES. LEILÃO VAI DEFINIR IMPLANTAÇÃO DO 5G NO PAÍS
2 de novembro de 2021
PRECATÓRIOS E O AUXÍLIO DE 400 REAIS, TEMAS COMPLEXOS QUE DIVIDEM OPINIÕES TAMBÉM NA BANCADA RONDONIENSE
6 de novembro de 2021

Claro que a pandemia diminuiu muito, mas mesmo com a queda acentuada do número de mortes e da força com que o vírus ataca, há preocupação sim, na área da saúde, com o crescimento no número de novos casos, nos últimos dias, mas, ao mesmo tempo, com a multidão de rondonienses que, mesmo aptos, não procuraram receber a segunda dose das vacinas. As informações assustam. Em todo o Estado, segundo dados oficiais da Secretaria da Saúde, confirmados pelo secretário Fernando Máximo, cerca de 300 mil pessoas de todas as idades, que já deveriam ter tomado ao menos a segunda dose, simplesmente ignoraram as datas agendadas e não apareceram nos postos de vacinação. Deste total, 70 mil que não apareceram para a imunização, são de Porto Velho. Do total considerado inicialmente como “vacinável”, em Rondônia, algo em torno de 1 milhão e 350 mil pessoas, este pessoal que não compareceu para a dose final (e dentre eles, muitos que teriam que tomar uma terceira vacina, de reforço), representa mais de 22 por cento de todo o público alvo. São números assustadores, mesmo que já tenham sido aplicadas 2 milhões e 50 mil vacinas, das quais 825 mil da segunda dose.

Já recebemos, no Estado, mais de 2 milhões e 750 mil vacinas, com as 66 mil novas doses que chegaram na quarta-feira. Quase 825 mil pessoas já receberam duas doses, o que as coloca entre a multidão com menor chance de ser contaminada e transmitir o vírus. Somos o Estado de toda a região norte que mais imunizou sua população. Mesmo assim, toda esta gente que ignora a importância das vacinas, pode se tornar um grande risco. Em Porto Velho, com mais da metade da população vacinada, a Prefeitura, via decreto assinado pelo prefeito Hildon Chaves,  já liberou até o uso de máscaras em locais abertos, mantendo a obrigação apenas em pontos fechados. Logicamente que estas e outras decisões mais liberais em relação ao combate à doença, se deram porque a pandemia diminuiu muito. Mas é bom sublinhar: ela está muito longe de ter chegado ao fim. Prova disso é que, em uma semana, o número de internados aumentou de 64 para 86 e que, de menos de 30 pessoas ocupando leitos de UTI, na quinta-feira já tínhamos 39 nessa condição. A Secretaria de Saúde do Estado e a Prefeitura da Capital apelam para que todos que ainda não foram vacinados ou que não foram receber a segunda dose, que o façam com a maior urgência. É sempre bom acrescentar que quanto mais rápido todo o público vacinável seja imunizado, mais cedo poderemos comemorar a vitória contra o vírus. Por enquanto, com tudo o que está acontecendo, precisamos continuar a ter todos os cuidados. Só a vacinação em massa nos ajudará a nos mantermos livres do vírus.

REDANO, MAIS UM NOME PODEROSO ENTRE OS QUE QUEREM A CADEIRA DO SENADO

Quando se diz que a política é a área das nuvens passageiras e das surpresas, não se pode achar que é exagero. Nesta semana, durante o feriado, numa entrevista de quase uma hora que concedeu ao programa SicNews, o principal jornalístico da SICTV/Record, para todo o Estado, o presidente da Assembleia, deputado Alex Redano, contou pela primeira vez, publicamente, que colocou seu nome a disposição do Republicanos, seu partido, para disputar a vaga de Rondônia ao Senado. No encontro com o apresentador Everton Leoni, o presidente da ALE abordou vários temas. Quando questionado sobre o crescimento do Republicanos no Estado e as perspectivas para 2022, Redano confirmou que está a disposição do partido para uma eventual candidatura ao Senado. É mais um nome poderoso, com um grande eleitorado não só em Ariquemes, cidade onde sua esposa, Carla Redano é a prefeita, como em várias outras regiões do Estado. Grande aliado do governador Marcos Rocha, Redano pode ser o nome do grupo palaciano na disputa senatorial, num agrupamento de forças, já que não há mais coligações.

NOMES QUENTES FORMAM UMA RELAÇÃO DE PRIMEIRA PARA A ESCOLHA DO ELEITORADO

A relação de concorrentes ao Senado, por isso, continua crescendo. Já estão anunciando que querem a vaga de Acir Gurgacz, além do próprio, que concorrerá se conseguir ultrapassar questões judiciais, políticos muito conhecidos no Estado. Entre eles, Expedito Júnior, Daniel Pereira, Jaqueline Cassol, Léo Moraes, Jesualdo Pires, Valdir Raupp (que ainda não confirmou oficialmente) e o ex-deputado e ex-ministro Amir Lando, além do empresário do agronegócio de Vilhena, Jaime Bagattoli. A petista Fátima Cleide, primeira mulher senadora eleita por Rondônia, também pode entrar no páreo, caso o ex-presidente Lula tenha realmente a popularidade que algumas pesquisas até agora divulgadas dizem que ele tem. Há ainda seguidores e eleitores da deputada federal Mariana Carvalho querendo que ela ingresse neste pesado contexto de nomes de prestígio na nossa política. A chegada de Alex Redano e do Republicanos, um partido que deu um salto de tamanho e importância no Estado, é a surpresa da semana. Haverá alguma outra?

ROCHA NA ESCÓCIA E O DISCRETO ZÉ JODAN ASSUME O GOVERNO POR ALGUNS DIAS

Rondônia tem, mais uma vez, novo Governador, desde o domingo e por pelo menos mais alguns dias. Com a viagem Marcos Rocha a Glasgow, para participar da COP 26, a Conferência do Clima, que se realiza na Escócia, até o dia 12, o empresário de Rolim de Moura, Zé Jodan, está à frente da administração estadual, até o retorno de Rocha. Sempre discreto e sem os tradicionais arroubos que eventualmente atingem quem está no poder, Jodan já assumiu outras vezes, sempre dando continuidade normal ao funcionamento da máquina do Estado, que, com ele, gira da mesma forma, como se o titular estivesse no cargo. O relacionamento entre o titular e o vice, ouve-se nos corredores do Palácio, é absolutamente tranquilo, sem ranhuras ou confrontos, ao menos até agora. Numa das suas poucas aparições públicas, neste período, Jodan, nesta quarta-feira, foi o anfitrião da bancada federal, que reuniu-se no auditório Governador Jerônimo Santana, para discutir emendas para o ano que vem.

É BOM FALAR DA QUESTÃO AMBIENTAL, ANTES QUE CONTESTAR OS DONOS DA VERDADE SEJA CRIME

O mundo está acabado, no geral e a Amazônia destruída, no particular. E ai de quem não concorde! As teorias em contrário são tratadas com desdém, desrespeito e fúria, por ecologistas de boa parte do mundo, muitos deles que assistiram, braços cruzados, a destruição ambiental em seus países de origem e que hoje patrocinam muitas das ONGs internacionais que atuam em vários países, mas principalmente no Brasil. Mais um encontro internacional, agora na Escócia, em que só as opiniões dadas pelos que decidiram que o Planeta está ruindo é que valem, deixou claro que não há saída, além de se aceitar o que eles impõem ao mundo e, é claro, ao nosso país. Por enquanto não é crime divergir deles, mas certamente o será, em breve!  Enquanto ainda se pode opinar, antes que o STF criminalize quem não concordar, é bom que se diga que há, sim, embora poucos que ainda têm coragem de falar, cientistas que não concordam com toda essa parafernália ideológica/ambientalista.

A AMAZÔNIA NÃO VAI ACABAR E GENOCÍDIO DE ÍNDIOS SÓ ACONTECEU MESMO NOS ESTADOS UNIDOS

Portanto, até que cientistas renomados como Timoth Oke, climatólogo canadense, Ricardo Augusto Felício, climatólogo e professor da USP, e Luiz Carlos Molion, meteorologista da Universidade Federal de Alagoas, entre muitos outros, sejam definitivamente calados, pode-se falar deles. Ao menos por enquanto, até que sejam considerados loucos terroristas, que querem ver o fim do mundo, até porque contestam o aquecimento global, uma teoria que representa bilhões de dólares em investimentos, enchendo milhões de bolsos mundo afora. Neste contexto, sempre lembrando que, por enquanto, não se pode ser preso por divergir do poder ambientalista, ainda é possível se dizer algumas coisas, Por exemplo?É bom que se diga que a Amazônia não vai acabar, mesmo com a doença do terror, disseminada por interesses que a maioria dos brasileiros sabem quais são; muito menos por culpa do atual governo. E que é uma mentira absurda dizer que os nossos indígenas são vítimas de genocídio. A verdade mesmo é que os americanos, por exemplo, foram os que cometeram genocídio contra milhões de índios. Embora se evite ensinar isso na escola, enquanto não se for calado na marra, há quem ainda queira dar uma versão diferente da História, com cores mais próximas da realidade.

CIRURGIAS DE OLHOS: GOVERNO PROCURA QUEM NÃO ATUALIZOU SEU REGISTRO 

Um mutirão de cirurgias de catarata e pterígio está sendo agendado para os próximos dias em Porto Velho, Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste. Pelo menos mil pessoas estarão aptas a serem tratadas, além das sete mil cirurgias já realizadas. O sistema será estendido em breve para outras regiões do Estado, com a volta do atendimento, depois da parada,por conta da pandemia. Com relação ao mutirão da Capital e duas cidades próximas, há uma grande dificuldade, segundo o secretário Fernando Máximo. O governo do Estado, via Sesau, não está conseguindo localizar cerca de metade das pessoas que haviam se registrado em tempos passados, para serem operadas. Trocaram de endereço, de telefone ou de contato em relação ao contato inicial e precisam procurar postos de saúde das suas cidades, para novo registro, agora atualizado. Não há ainda uma data para o início do mutirão. O governo pretende, até o final do ano, registrar 10 mil cirurgias de olhos realizadas. 

DECISÃO DO TRF REABRINDO CASO DA TENTATIVA DE MATAR BOLSONARO CRIA COMENTÁRIOS MALDOSOS!

Agora a coisa complicou para quem achava que o caso da tentativa de assassinato contra o então candidato e hoje Presidente da República Jair Bolsonaro estava encerrado. Duas investigações da Polícia Federal e decisões judiciais concluíram que Adélio Bispo agiu sozinho. Inusitadas decisões judiciais, que a imensa maioria, leiga, não compreende, neste complexo mundo das sentenças, proibiam que novas investigações fossem feitas. Mas…O colegiado do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, derrubou as inesperadas restrições, que impediam a retomada do caso, determinando que a apuração continue. Os desembargadores do TRF-1 derrubaram, por exemplo, uma liminar que proibia, entre outros pontos, a quebra do sigilo bancário do advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que atuou na defesa do Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada contra o então candidato a Presidente. Outras restrições também caíram, o que poderá agora se descobrir os nomes de quem pagou o grupo de defesa do criminoso. Dizem por aí que tem gente que não está conseguindo dormir direito, depois da decisão da Justiça Federal. Mas devem ser apenas as más línguas de sempre, a espalhar tais comentários maldosos!

CHRISÓSTOMO APROVEITA ENCONTRO NO PALÁCIO PARA ATACAR SEUS ADVERSÁRIOS NO GOVERNO

Foi um momento de puro constrangimento! Na reunião de membros da bancada federal no Palácio do Governo, na manhã da quarta-feira, quando o tema em pauta era as emendas da bancada para 2022, ao chegar a vez do deputado Coronel Chrisóstomo falar, a coisa engrossou. A reunião, no auditório Governador Jerônimo Santana, cedido para que a bancada federal de Rondônia recebesse autoridades governamentais, prefeitos e representantes de entidades e instituições, para possível inclusão de pedidos no projeto de orçamento federal para 2022, nas cotas a que a bancada tem direito, até que estava indo bem. Mesmo que tenha havido, na verdade, uma negativa de praticamente a totalidade dos três senadores em atender um pleito do governo Marcos Rocha, apresentado pelo secretário de Agricultura, Evandro Padovani, para que 20 por cento da maior emenda, a de toda a bancada, fosse destinada ao Estado, para compras de máquinas  e equipamentos à produção rural. Todos os que falaram, mesmo dizendo não, o fizeram dentro do que se pode chamar de normalidade nas relações entre políticos que não rezam na mesma cartilha. Até que Chrisóstomo entrou na jogada…

PARTICIPARAM DO ENCONTRO OS TRÊS SENADORES E SEIS DEPUTADOS FEDERAIS DA NOSSA BANCADA

Antigo aliado de primeira hora e hoje inimigo mortal do governo do Palácio Rio Madeira/CAP, Chrisóstomo, conhecido por seu tom de voz estridente, sempre com vários tons acima do normal e dos decibéis que os ouvidos comuns suportam, esqueceu os princípios básicos do relacionamento entre adversários; ignorou que estava na casa alheia e atacou duramente seus hoje adversários. A principal vítima foi o próprio Padovani, que, aliás, é o primeiro suplente de Chrisóstomo na Câmara Federal. O deputado do PSL xingou Padovani, criticou duramente o pedido feito, como se ele fosse um crime e não uma simples reivindicação. Aproveitou o embalo para criticar Prefeitos que recebem emendas da bancada federal e não as agradecem, como se isso fosse uma obrigação. Fora do tom, a cena destoou do clima de tranquilidade, usual num acontecimento importante como este. A reunião, com a presença do governador em exercício Zé Jodan; do chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves e várias autoridades, teve a participação dos três senadores (Acir Gurgacz, Marcos Rogério e Maria Eliza) e, além de Chrisóstomo, dos deputados Lúcio Mosquini (coordenador da bancada), Léo Moraes e Expedito Netto, além de deputadas: Mariana Carvalho e Silvia Cristina.

PERGUNTINHA

Você concorda com o ex-presidente Lula, que declarou numa entrevista à Jovem Pan, que o Brasil nunca precisou de um partido igual ao PT, como precisa nos dias de hoje?

Os comentários estão encerrados.