ATÉ QUE ENFIM! CHEGOU A CORONAVAC PARA QUEM AINDA ESPERA PELA SEGUNDA DOSE DA VACINA CHINESA

PROJETO DA PONTE ANDOU EM 2009, QUANDO UM SONHO DE DÉCADAS COMEÇOU A SE TORNAR REALIDADE
11 de maio de 2021
FORÇAS FEDERAIS CHEGAM EM BREVE PARA COMBATER ATAQUES VIOLENTOS DA LCP CONTRA PROPRIEDADES RURAIS
15 de maio de 2021

Ao que tudo indica, vai acabar a angústia e o medo daqueles que, imunizados com a primeira dose da vacina Coronavac, em Porto Velho e pelo menos mais 13 cidades do Estado, acabaram ficando sem a segunda dose. Os primeiros 3.200 já foram atendidos, na Capital. Faltariam, embora os números não sejam definitivos, pelo menos mais 3 mil pessoas, apenas em Porto Velho, que receberam a primeira vacina e tinham que ser injetadas com a próxima, desde 29 de abril, para que acabe esse pequeno drama que assustou, durante várias semanas, milhares de rondonienses. Na tarde desta quinta, chegaram para a Secretaria de Saúde e Anvisa, que já começam a distribuir para todo o Estado na manhã desta sexta, nada menos do que 27.700 doses de vacinas, finalmente a maioria (15.200) da Coronavac. As outras 12.500 serão da Oxford/Astrazeneca. Com isso, caminhamos para nada menos do que 540 mil doses já entregues ao Ministério da Saúde, para Rondônia. Destas, 323 mil (216 mil da primeira dose e 107 mil da segunda), já haviam sido aplicadas. Com relação a dose final da Coronavac,  Prefeitura da Capital só vai começar a tratar da organização para continuidade da campanha de vacinação da segunda dose, quando tiver os números oficiais tanto em relação ao total de vacinas quanto às orientações. A partir das informações que chegarão ainda nesta sexta, a Semusa vai criar um agendamento de vacinação para todos os que ainda estão na fila na segunda dose. 

Enquanto isso, o processo de vacinação continua andando, em alguns locais com maior rapidez e em outros ainda com grande lentidão. Das imunização, é o do pessoal da saúde. Nesse grupo, foram aplicadas mais de 48 mil vacinas na dose inicial e outras 33 mil na dose final. Já em relação aos idosos, os números também são positivos. Até a quarta, os números apontavam para mais de 156 mil deles já receberam a primeira dose e mais perto de 69 mil, a segunda. O que surpreende, negativamente, é a imunização de deficientes. Até agora, menos de 300 receberam a dose inicial e menos de dez por cento, receberam a dose final. O Boletim 419 desta quinta, aponta que ainda estamos longe de controlar o vírus. Já tivemos quase 220 mil contaminados e 208 mil recuperados. Infelizmente, estamos caminhando para 5.600 mortes. Ainda dentro do mesmo tema, há uma questão complexa para ser analisada com esses números: nada menos do que aproximadamente 217 mil doses ainda não estão registradas como aplicadas. Isso quer dizer que pelo menos 40 por cento do total de doses, não haviam sido registradas como utilizadas, ao menos até a quarta-feira. Agora, esperemos mais e mais vacinas. Elas têm o poder de amenizar a pandemia e salvar muitas vidas.  

SEDAM AUTORIZA PORTO DE GUAJARÁ, MAS COM CUIDADOS AMBIENTAIS

Enfim, chega uma boa notícia, que a comunidade de Guajará Mirim e da área de fronteira com a Bolívia, na região do rio Mamoré, tanto esperava. Superadas dificuldades técnicas e exigências ambientais, pode começar em breve a construção do pequeno porto na cidade, no lado brasileiro, o que vai facilitar em muito a vida de milhares de pessoas que atravessam a fronteira todos os dias. A obra, orçada em 6 milhões de reais, já tem todos os recursos disponíveis. Ela não havia sido autorizada, ainda, porque haviam pendências de ordem ambiental, tanto exigidas pela Sedam, do Governo do Estado quando pela Agência Nacional de Águas (ANA), em nível federal. Ultrapassadas as primeiras questões, a Sedam está autorizando a realização da obra do porto, com algumas restrições. Vários aspectos da obra estarão sob fiscalização e relatórios detalhados devem ser encaminhados à Sedam. Entre as proibições que fazem parte da nota da Sedam que decidiu pela autorização para a obra, destaca-se a exigência de que “ é terminantemente proibido lançar efluentes de qualquer natureza, sem serem submetidos a processo de tratamento, para dentro dos leitos dos igarapés e rios, no entorno da área da atividade, que não atendam aos padrões de lançamento previstos na legislação em vigor e que possam causar alterações na qualidade da água”.

CPI: MARCOS ROGÉRIO DÁ UM NÓ NO MALANDRO RENAN CALHEIROS

O senador Marcos Rogério aplicou uma espécie de golpe de mestre no seu colega Renan Calheiros, aquele que já tinha o relatório pronto da CPI da Pandemia, obviamente contra o governo e o presidente Bolsonaro, antes mesmo que a Comissão começasse a funcionar. O jovem senador rondoniense pediu que fossem incluídas nas investigações, empresas que venderam, com graves irregularidades, insumos hospitalares, em plena pandemia, para o Rio de Janeiro. Renan recebeu o pedido e aceitou a proposta de Marcos Rogério. Era uma pegadinha, porque essas mesmas empresas venderam, também com uma série de mutretas, algumas sob investigação, outras já comprovadas, tanto para Alagoas, do filho de Renan, o governador Renan Filho e para o Pará, onde o governador é Helder Barbalho, filho de Jader Barbalho, Ou seja, os dois também serão investigados, por causa dessas empresas que já estão com rolos confirmados no Rio de Janeiro. O esperto e malandro Renan Calheiros entrou numa fria com o jovem senador rondoniense, porque se achou tão acima da malandragem, que não imaginava cair nessa história em que autorizou, por vias indiretas, investigações sobre o próprio filho e o filho de outro ferrenho opositor do Planalto.

INOVAÇÃO DA SEAS: RESTAURANTES VÃO VENDER COMIDA A 2 REAIS

A fome é terrível e precisa ser combatida. A população pobre e miserável, aquela com renda mínima, está à mercê da sorte, sem ter como se alimentar. O fechamento dos restaurantes populares certamente causou grave problema neste público, porque, com a comida vendida a 1 real, ajudava muita gente. O problema, ainda grave, começa, contudo, a ser combatido, ao menos em Porto Velho. Graças a um novo programa, bastante criativo, aliás, da Secretaria de Ação Social, comandada pela primeira dama Luana Rocha, foi criado o projeto “Prato Fácil”. Por enquanto, cinco restaurantes foram credenciados, via edital, para fornecerem as refeições a cadastrados dos programas sociais do governo. Eles pagarão apenas 2 reais pela comida e os outros 11,20 centavos serão bancados pela Seas, com recursos na ordem de 4 milhões de reais. No lançamento do programa, o governador Marcos Rocha destacou a preocupação do seu governo com os mais carentes, como a iniciativa de fornecer em torno de 1.500 refeições/dia para essa faixa da população que tanto precisa do apoio da assistência social.

POLÊMICA: ESTADO AUTORIZA CONTRATAR MÉDICOS SEM O REVALIDA

Preparemo-nos para o barulho, com protestos de médicos e até ações judiciais. O mote da confusão? A lei sancionada pelo governador Marcos Rocha, autorizando a contratação temporária de médicos brasileiros (e estrangeiros), formados no exterior e sem a necessidade de terem prestado Revalida, aquele exame nacional que permite que, só após a aprovação nas provas, o profissional com formação fora do país, possa exercer sua profissão em todo o Brasil. O caso é dos mais complexos, porque há muitos anos há grande pressão por essa liberação, enquanto o lobby dos médicos brasileiros impede qualquer avanço nas negociações. Mas, com a pandemia e a falta de médicos, a Justiça Federal começou a autorizar a contratação desses profissionais, mesmo sem passar pelo exame exigido. As contratações só podem ser feitas em caráter provisório, durante a pandemia da Covid 19. Também polêmica, é que “a contratação será realizada na modalidade de médico auxiliar”. Neste contexto, o formado no exterior terá que ser submetido “ao aperfeiçoamento profissional supervisionado, no desempenho de suas atribuições”, ou seja, a supervisão seria de médicos devidamente formados no país. Imagine-se o conflito que isso pode causar?

JÁ HOUVE PRECEDENTE: JUSTIÇA DEU OK PARA CHAMADA EMERGENCIAL

O que se pode dizer é que uma decisão corajosa, mas também prática. Ao mesmo tempo em que atende reivindicações de muitos setores da sociedade e da classe política (deputados federais de Rondônia estão entre os que mais lutaram pelo projeto, como Lúcio Mosquini e Jaqueline Cassol. Além da  iniciativa ter apoio unânime na Assembleia Legislativa), Rocha tenta resolver um problema que, até agora, parece insolúvel. É histórica a falta de médicos no Estado. Várias chamadas públicas feitas pelo governo rondoniense não resultaram em nada. Dezenas de postos com estes profissionais jamais foram preenchidos. Um dos motivos seriam os baixos salários, mas há outras questões envolvidas. A decisão de autorizar a contratação de profissionais se o Revalida, portanto, na prática, pode significar um salto no número de profissionais da Medicina que atuariam na linha de frente, na guerra contra o vírus ou atuariam em outras linhas, liberando cada vez mais médicos para o combate à Covid. Certamente não é um assunto definido, até porque a legislação federal continua proibindo a contratação sem o exame nacional. Mas já há decisões na Justiça que consideram o momento excepcional, o que permitiria medidas também excepcionais. Agora é esperar para ver!

NOMES, NOMES, NOMES: INICIA A CORRIDA PARA AS URNAS DE 2022

As pedras começam a se mexer para 2020. Nomes já aparecem não só para a disputa ao Governo, como para o Congresso Nacional. Em Porto Velho, por exemplo, dá-se como certa uma eventual candidatura do prefeito Hildon Chaves ao Governo. Entre muitos outros, o senador Marcos Rogério e o deputado federal Léo também têm a mesma pretensão. E Ivo Cassol pode estar vindo também. Para a Câmara Federal, querendo tomar as cadeiras dos atuais parlamentares, fala-se em nomes conhecidos, como, no Cone Sul, do prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês e do secretário Evandro Padovani, da Agricultura. Pode ocorrer também que os dois abram mão de suas pretensões, caso o deputado estadual Luizinho Goebel pense em disputar uma vaga na Câmara. De Ariquemes, o ex prefeito Thiago Flores já confirmou sua pré candidatura. Da Capital, o advogado Breno Mendes também. Lindomar Garçon, que já foi deputado por três legislaturas, é nome certíssimo nesta lista. O ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, pode escolher: é um nome quente para o Governo, para a única vaga ao Senado e para uma cadeira na Câmara Federal. E tudo isso é apenas a ponta do iceberg! Vem muito mais por aí!

BOLSONARO E O MÉDICO RONDONIENSE, O PRÓXIMO PRESIDENTE DO CFM

Um personagem muito respeitado não só em Rondônia, como em todo o Brasil, o médico Hiran Gallo, diretor do Conselho Federal de Medicina e seu presidente eleito, foi recebido, junto com outros membros da entidade médica, pelo presidente Jair Bolsonaro. Médico com uma rica história de serviços prestados à coletividade e à Medicina, Hiran Gallo é um rondoniense da gema, que brilha em nível nacional. Além de suas múltiplas atividades, ele milita também, como convidado especial, na mídia do nosso Estado, participando, todos os sábados, do programa Papo de Redação, com os Dinossauros, na SICTV/Record (do meio dia às 14), quando comenta vários assuntos, junto com os demais participantes do programa, ao mesmo tempo que destaca a Medicina e defende questões polêmicas, como o tratamento precoce para combater a Covid 19. No encontro com o Presidente, vários temas de interesse da classe médica, mas muito mais da saúde pública, foram abordados. Hiran Gallo deve assumir a presidência do Conselho Federal de Medicina, a partir de meados do ano que vem.   

PERGUNTINHA

Qual o critério que você imagina que o Ministério da Saúde usou para mandar 12.500 doses da vacina Oxford/Astrazeneca para Rondônia e 33 mil doses da mesma vacina para o Acre, que tem a metade da nossa população?

Deixe um comentário