A ALEGRIA COM O HEURO, O HOSPITAL DE GUAJARÁ E A RODOVIÁRIA DA CAPITAL: ROCHA ABRE O JOGO NOS DINOS

DE 1 MILHÃO DE VACINAS AO DRIVE THRU QUASE NA MADRUGADA, RONDÔNIA MELHORA NA GUERRA AO VÍRUS
10 de julho de 2021
COM CUIDADOS E SEGURANÇA, ESTADO PROGRAMA VOLTA PRESENCIAL DOS SEUS 194 MIL ESTUDANTES
13 de julho de 2021

A alegria de ver o projeto do Heuro andando e perto de se tornar realidade, depois de mais de três décadas de promessas que nunca saíram do papel. Esse foi o principal destaque dado pelo governador Marcos Rocha, em longa entrevista de mais de uma hora, dada aos Dinossauros do programa Papo de Redação da Rádio Parecis FM, nesta segunda-feira. No encontro com os jornalistas (um deles no estúdio e os demais via internet), Rocha falou também sobre a pandemia, sobre as obras, sobre a boa situação financeira do Estado, reafirmou sua gratidão e o bom relacionamento e a fidelidade ao Presidente Bolsonaro e respondeu a perguntas de ouvintes. Não fugiu de temas pesados para o governo, como por exemplo a questão salarial dos policiais militares e comentou também as eleições do ano que vem. Sobre o Heuro, Rocha lembrou do grande esforço do seu governo para que o projeto saísse do papel; o leilão inédito na Bolsa de Valores de São Paulo; a vitória de um consórcio de grandes empresas e garantiu que é possível que as obras comecem ainda este ano. Projetado para ser construído em 32 meses, o novo hospital de urgência e emergência da Capital, com quase 400 leitos, é tema que faz brilhar os olhos do Governador, ao tratar dele. Rocha falou também das mais de 40 obras de rodovias que estão em andamento; dos pesados investimentos no programa Tchau Poeira, em todo o Estado e prometeu, ao responder a pergunta de uma ouvinte, que a nova ponte de acesso a Alto Paraíso, não será construída pelo DER, mas sim através de empresa que será contratada via licitação. Será uma ponte elevada de pista dupla. Disse que há recurso, mas que a obra depende ainda de decisão judicial, que está em andamento.

Sobre a Rodoviária de Porto Velho, o Governador disse que o assunto está andamento, em parceria com a Prefeitura, que será a responsável pela obra. O Estado vai repassar os recursos. Detalhe, segundo Rocha. “é o único lugar que ouvi falar em que a questão da Rodoviário é do Governo e não do município”. Outro tema polêmico, que parece nunca ter solução, é o novo hospital de Guajará Mirim. Sobre tal obra, que nunca anda, Marcos Rocha disse que prometeu e vai cumprir: entregará o hospital, cujo projeto tinha uma série de problemas, até o final de 2022. Disse que os recursos repassados não estavam sendo aplicados corretamente, por isso foi decidido fazer uma nova licitação. Sobre a eleição de 22, Rocha disse que não vive em função do assunto. “Nunca pensei em ser governador. Aconteceu na minha vida. Então, não tenho isso como prioridade. Quero é fazer um grande governo, para todos os rondonienses. Deixou claro que não vive em função desta preocupação, ao ser questionado se já estava em campanha para a reeleição.  “Quero ver é uma Rondônia rica, mas isso, é claro, incomoda muita gente, como incomoda termos resolvido o caso do Heuro depois de tantos anos!”, ironizou.

ROCHA DIZ QUE IRIA A CPI, MAS “VIU-SE QUE ELA NÃO É SÉRIA”!

Tema interessante abordado no programa, a partir de uma pergunta de Beni Andrade, refere-se á participação ou não do governador rondoniense na CPI do Circo, também apelidada de CPI da Pandemia. Questionado se iria à CPI, caso convidado e se não teria nada a temer, Rocha afirmou que, num primeiro momento, fez questão de se colocar à disposição para falar aos senadores. Contudo, ressaltou, quando ficou constatada que “a CPI não é séria”, sua assessoria o orientou para que não fosse.  “Até porque –lembrou – “não se sabe se me deixariam falar ou se eu seria tratado da forma deselegante e agressiva que várias outras pessoas foram tratadas”. O Governador aproveitou para agradecer o grande apoio que Rondônia tem tido do governo Bolsonaro, lembrando que veio bastante dinheiro para o Estado, embora a maior parte dele não fosse para o combate à pandemia, mas sim como auxílio emergencial a milhares de pessoas no nosso Estado. A União divulga que nosso Estado já recebeu mais de 1 bilhão e 400 milhões de reais, incluindo-se aí 1 milhão de vacinas já enviadas.

INÉDITO EM UM ANO E MEIO: UM DIA SEM NENHUMA MORTE POR COVID NO ESTADO

Foi mais um sopro de esperança. Embora nada ainda se possa comemorar como definitivo, pela primeira vez em praticamente um ano e meio, o domingo registrou o número de óbitos zero, em todo o Estado. E não foi erro de sistema, como em outras ocasiões. Nenhum caso foi registrado oficialmente pelos municípios rondonienses, inclusive na Capital, onde o total de mortes ainda é significativo. Chamou atenção também, no Boletim dominical 478, que o número de internados caiu em mais de 50 por cento. Comparando-se com a  época do pico da doença, no início deste ano. Entre janeiro e fevereiro, chegamos a ter mais de 570 pacientes internados, além de outros 170 esperando leito. Já agora, o total de internados não passou de 296. Ficou para trás, provavelmente por causa do avanço significativo da vacinação, aqueles números trágicos, assustadores, aquelas cenas terríveis de dezenas de sepultamentos das vítimas em apenas uma semana. Claro que não há que se descuidar, até porque corremos risco concreto da chegada no novo e mortal vírus indiano. Mas que o cenário parece muito mais otimista agora, na guerra à pandemia, do que era há bem poucos meses, não há dúvida alguma.

COMUNISTA CRISTÃO PROTESTA CONTRA PASTOR QUE NÃO O QUER NA IGREJA

Dá para ser comunista convicto, defender esta ideologia, lutar por ela, candidatar-se a cargos eletivos e, ao mesmo tempo, ser cristão, daqueles de frequentar a igreja toda a semana, orar e seguir as orientações da Bíblia? O jovem jornalista Samuel Costa, de Porto Velho, prova que sim. Candidato à Prefeitura pelo PC do B, na última eleição, ele sempre agradeceu a Deus em suas entrevistas e sempre destacou que nem todos os comunistas são ateus. Ele, por exemplo, não é e nunca foi. Por isso ele protestou, com veemência, por ter sido expulso, por decisão de um pastor da igreja evangélica que frequentou, por ser representante de um partido de esquerda. A decisão do pastor Elias Cardoso, um dos líderes da Assembleia de Deus, é no sentido que não sejam mais aceitos na igreja todos os representantes dos partidos de esquerda, seja PT, PSOL, PCdoB e outras nomenclaturas que defendem o socialismo e o comunismo, o que, no fundo, é tudo a mesma coisa.

“É UM ESPANTO VER TAMANHA IGNORÂNCIA DE UM LÍDER RELIGIOSO!”

O assunto se tornou público através do colunista Cicero Moura, do site Rondoniaovivo e passou a “bombar” na internet. Parte dos leitores apoia Samuel e parte o trata como inimigo da igreja, por suas convicções políticas. Ou seja, também nesta questão, o racha geral em que se transformou o Brasil está presente. Samuel desabafou nas redes sociais, num curto, mas duro texto. Escreveu: “É espantoso ver tamanha ignorância vindo de um líder religioso e espiritual. Jesus veio pra salvar a humanidade e jamais fez qualquer tipo de discriminação. Ficamos magoados em saber que alguns líderes da Assembleia de Deus  ainda tenham tamanho preconceito com quem defende uma melhor qualidade de vida para todos sem distinção. Tenho minha fé em Deus, mas jamais vou me permitir ser alienado por quem quer que seja. Entendo que o templo é um lugar para adoração a Deus e não para ser palanque político. Espero que o eminente Pastor Dr. Elias reveja seus conceitos errôneos e equivocados. Deus é amor!” É um assunto polêmico, que vai dar muita confusão ainda. 

SAQUEAR CARGA EM ACIDENTE NÃO É CRIME E CORRUPÇÃO?

O brasileiro comum é pródigo em criticar políticos. Muita gente adora chamá-los de ladrões e corruptos. Há os que vivem nas redes sociais defendendo um país livre de mal feitos e exigindo bons exemplos dos nossos representantes, como se eles fossem alienígenas e não os que elegeram aqueles que eles amam xingar. Mas qual o exemplo que o brasileiro comum dá? Ah, deixe um caminhão com alguma carga se acidentar e a carga se espalhar e a gente vê, em curso, a famosa frase: “faça o que digo, mas não faça o que faço!”. No final do domingo, na Estrada da Penal, aqui mesmo em Porto Velho, um caminhão carregado com algumas toneladas de milho, capotou e jogou a carga no chão. Pra que! Moradores próximos ao local correram não para ajudar o motorista ou ver se ele estava ferido, mas sim para saquearem a carga. Motoristas que passavam pelo local também fizeram o mesmo. Entre eles, certamente muitos desses que, nas redes sociais, vociferavam contra ilegalidades e que exigem um país sem corrupção. Lamentável!

 CAMPANHA PELO COMANDO DA OAB RONDONIENSE JÁ TEM UM GANHADOR

Começou mais uma batalha pela presidência de uma das mais importantes entidades que temos, entre todas as instituições da nossa terra rondoniense. Dois nomes já se postaram como candidatos para comandar a Ordem dos Advogados Brasil de Rondônia, a OAB, a partir do ano que vem. Na eleição que será disputada dia 15 de novembro, já há, contudo, um vencedor. Ninguém menos do que o atual presidente, Elton Assis, que, mesmo tendo todas as chances de uma reeleição, pelo grande mandato que realizou, abriu mão dessa prerrogativa, priorizando a alternância do poder à frente da respeitada instituição. Uma mulher e um homem disputam a presidência. Ela é Zênia Cernov, esposa do conhecido advogado Hélio Vieira, das grandes causas ganhas para o Sintero rondoniense e que já foi presidente. O outro nome é de outro advogado muito conhecido e respeitado, com apoio de vários companheiros de profissão. Trata-se de Márcio Nogueira, que também tenta, pela primeira vez, comandar a OAB rondoniense. A campanha já está lançada e será, sem dúvida, muito disputada. 

NEM TODOS OS DITADORES ANDAM DORMINDO BEM. NEM OS DE CUBA

O mundo já não é mais o mesmo. A população de Cuba, não suportando mais a pobreza e a falta de liberdade, foi às ruas, pela primeira vez em décadas, contra o governo, que mantém o comando da ilha tomada por Fidel Castro e seus seguidores na década de 50 e que, ainda hoje, é uma das poucas ditaduras perenes no mundo, junto com a chinesa e a Coréia do Norte. Os protestos aconteceram em meio à pior crise econômica de Cuba desde o fim da União Soviética, sua antiga aliada, e a uma disparada recorde de infecções de coronavírus. Milhares de pessoas expressaram revolta com a escassez de produtos básicos, as limitações às liberdades civis e à maneira como as autoridades lidam com a pandemia. Claro que todos arriscaram suas vidas, porque durante todo o protesto, veículos militares circulavam nas proximidades, com metralhadoras apontadas para a multidão. Como sempre, o governo comunista culpou os Estados Unidos, seu vizinho onde há a maior democracia do mundo, pela crise em Cuba. O povo começa a achar que é melhor enfrentar a ameaça das metralhadoras do que viver eternamente na escravidão. Olhos voltados a Cuba, portanto.

PERGUNTINHA

Você sabia que quase 112 milhões de brasileiros já receberam pelo menos uma dose de vacina e que 30 milhões estão imunizados com as duas doses?

Deixe um comentário