UM FIASCO MARCADO PELA ARROGÂNCIA, PREPOTÊNCIA E INCOMPETÊNCIA. O TSE FRACASSSOU NA ELEIÇÃO

PARTIDOS E LÍDERES POLÍTICOS FOGEM DA ELEIÇÃO E CIDADE RONDONIENSE JÁ SABE QUEM SERÁ ELEITO EM 15 DE NOVEMBRO
27 de outubro de 2020
GREVE NA SAÚDE, EM PLENA PANDEMIA, É MEDIDA EXAGERADA E QUE ASSUSTA AINDA MAIS A POPULAÇÃO
19 de novembro de 2020

Incompetência. Prepotência. Falta de respeito com os brasileiros. A Justiça Eleitoral teve dois anos para preparar uma simples eleição municipal. Gastou milhões e milhões de reais. Mobilizou todo a Nação, expondo a risco de contágio milhões de brasileiros, realizando um evento deste porte em plena pandemia. Utilizou mão de obra de milhares e milhares de mesários e colaboradores. Mobilizou as forças policiais, jogou o eleitor nas ruas e, em muitos casos, uns muito perto dos outros, nos locais de votação. Tratou o Brasil apenas sobre a ótica da eleição, como se ela fosse a maior de todas as prioridades deste país, num momento crítico de uma das maiores tragédias que atinge nosso país e toda a Humanidade. E quando chegou a sua vez de dar resultado, o TSE se esmerou em não cumprir sua simples missão. Cheio de explicações, obviamente conversa para boi dormir, por não ter cumprido seu papel definitivo de, horas depois de fechadas as urnas, anunciar os resultados, esse Tribunal, que já deveria estar extinto há anos, fez um fiasco de dimensões impressionantes. Na noite do domingo, chegando a madrugada da segunda, o TSE continuava dando desculpas esfarrapadas, explicações de malandro e pura enrolation. Uma eleição presidencial teve resultado em horas. O novo comando do TSE decidiu centralizar as informações dos Estados, para depois voltarem de lá, de onde saíram. Pra que? Ah! Para massagear o ego de ministros, que querem centralizar tudo e aproveitarem os espaços na mídia, enquanto, nos Estados (como em Rondônia, por exemplo), os TREs fizeram uma eleição rápida e poderiam ter divulgado todos os números em cerca de 90 minutos, no máximo. Mas não! Os interesses do país, sob o prisma destes incompetentes, são apenas detalhes secundários.  

O sucesso da eleição, arriscada, que muito bem poderia ter sido transferida para o ano que vem, sem tantos perigos, repetiu-se apenas durante a votação, pela colaboração dos brasileiros, que atenderam o chamado das urnas. Quando as coisas começaram a depender das mais altas autoridades federais na área da Justiça Eleitoral, nada deu certo, pelo egocentrismo, falta de respeito, incompetência absurda, que mereceriam até uma intervenção nesse grupo de incompetentes, trocando-os por quem respeita verdadeiramente a população. São medidas que precisavam ser ao menos pensadas. Eleição geral a cada cinco anos, fim da Justiça Eleitoral, a formando com parte de equipes do Judiciário apenas no ano anterior à  eleição, custaria muito menos ao Brasil, em todos os aspectos e, mais do que isso, nos livraria de tantos incompetentes egocêntricos, que querem ser mais importantes que os próprios candidatos e, pior, que o próprio eleitor. Uma vergonha!

CÉSAR CASSOL E SEU IMPORTANTE DEPOIMENTO

OS VENCEDORES E OS PERDEDORES

Já passava das dez e meia da noite de domingo (um enorme fracasso), portanto cinco horas e meia depois de fechadas as urnas, quando se soube do resultado da eleição de Porto Velho. Que Hildon Chaves iria para o segundo turno, era pule de 10. Só quem não conhece nada de disputa eleitoral poderia imaginar algo diferente. A grande disputa ficou pelo segundo lugar, onde Vinicius Miguel foi  melhar na zona urbana, mas foram os distritos que levaram Cristiane Lopes para a fase decisiva da eleição. A diferença foi pouco mais de 1 por cento, para a jovem vereadora, que quer ser Prefeita. Surpreenderam negativamente as votações de Williames Pimentel e Lindomar Garçon, dois pesos pesados das urnas, que se saíram muito mal. A novidade, o coronel Ronaldo Flores, saiu melhor que a encomenda. E sem dúvida teve o dedo palaciano, da turma de Marcos Rocha, a quarta colocação de Breno Mendes. Não fosse isso, as chances dele seriam bem menores.

DOM QUIXOTE: SOB ATAQUE E AINDA QUASE CHEGA LÁ!

De todos os candidatos à Prefeitura da Capital, sem dúvida o mais atacado nas redes sociais, com calúnias, ofensas, fake news foi o jovem Vinicius Miguel. Caminhando sem grande estrutura e apoios, uma espécie de cavaleiro solitário, tal qual Dom Quixote de La Mancha, ele enfrentou de forma solitária e com galhardia, uma campanha onde só seu carisma e respeito conquistado na sua comunidade, poderia ter lhe dado uma chance maior e o levado mais longe. Nada mais havia. Vinicius foi um alvo, desde o começo, daquilo que a política tem de mais baixo. Quem sabe aprenda a lição e conclua que o metiê não é para gente fina, respeitosa e para um gentleman como ele? Mesmo sozinho, fez mais de 29 mil votos. Chegou muito perto do segundo turno.  

CÂMARA COM TRÊS QUARTOS DE RENOVAÇÃO

Não deu outra. Dos 21 atuais vereadores da Capital, apenas 14 se reelegeram. Dois não concorreram à reeleição (Mauricio Carvalho, vice de Hildon e Alan Queiroz, que será deputado, a partir do ano que vem). Os que se destacaram na Legislatura passada, como o atual presidente, Edwilson Negreiros, Aleks Palitot e Elis Regina, voltaram com votações expressivas. Retornaram também ex vereadores, como o médico Macário Barros. O mais votado entre os mais de 600 candidatos, foi o pastor Vanderlei dos Santos Silva, da Igreja Universal, com 3.722 votos. Vai mudar alguma coisa, na vida real? Não há como se acreditar. Daqui a quatro anos, já se antevê novo grande percentual de renovação. São poucos os que se salvam na Câmara, em cada legislatura!  

A VOZ DE DEUS ERA FALSA. CARLA GANHA A ELEIÇÃO

Uma das mais incríveis eleições municipais dos últimos anos no Estado aconteceu em Ariquemes. Menos de 180 votos deram a vitória de Carla Redano sobre seu antes aliado Tiziu Jidalias. Carla não queria saber mais de política, estava fora. Aceitaria, contudo, ser vice do atual prefeito, Thiago Flores. Thiago caiu fora da disputa e Carla decidiu tratar da sua vida pessoal. Foi chamada por Tiziu para ser sua vice. Depois de muita insistência, aceitou. Seria uma das eleições mais fáceis dos últimos anos na cidade. Dias depois, para surpresa geral, Tiziu anunciou que tinha falado com Deus e que o Todo Poderoso já havia mandado trocar a vice. Seria uma empresária da cidade. Carla e seu marido, o deputado e futuro presidente da Assembleia, Alex Redano, não engoliram o sapo. Na última hora, a ainda presidente da Câmara Municipal lançou seu nome, agora com todo o apoio do popular prefeito Thiago Flores.  Tiziu, certamente enganado por alguma voz que se disse Divina, perdeu uma eleição em que, agora, ele já poderia estar começando a montar sua equipe de trabalho. Castigo dos céus?

TESTONI, SHOW NAS URNAS E A VOLTA POR CIMA

Há personagens que merecem destaque, por sua vida, por suas ações, pelo respeito que conquistaram ante a coletividade.  E há ainda aqueles que, mesmo com tudo isso, tenham sofrido algumas injustiças inacreditáveis. Ao se escolher alguém assim, envolvido nos dois lados da moeda, quem conhece a história recente de Rondônia, sabe pelo que passou o empresário, empreendedor, ex deputado estadual e duas vezes prefeito Alex Testoni. Perseguido, denunciado, colocado na mídia como se bandido fosse, ele enfrentou tudo com dignidade, provou que jamais cometera atos ilícitos e voltou a colocar seu nome a disposição da comunidade da sua Ouro Preto. Não deu outra! Foi eleito com mais de 51 por cento dos votos. Alex Testoni é um rondoniense que merece tudo o que conquistou, porque o fez com suor, trabalho, esforço e dedicação à sua cidade e ao seu Estado.

ISAÚ GANHA COM APOIO IMPORTANTE DE LAERTE

Que não se subestime o poder eleitoral de algumas lideranças políticas deste Estado, uma delas, sem dúvida, a do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes, que tem em Ji-Paraná, principalmente, mas também em toda a região central do Estado, sua principal área de atuação. Quando Laerte entrou de corpo e alma na campanha do emedebista Isaú Fonseca, ele estava longe de ser o preferido do eleitorado. Muita gente dava como certa a eleição do jovem deputado Johnny Paixão. Com Laerte e outros nomes de peso, a candidatura de Isaú foi crescendo, até chegar a uma vitória sensacional, com quase quatro mil votos à frente do seu adversário. O MDB venceu também muito bem em Jaru, onde o jovem João Gonçalves foi reeleito com quase 70 por cento dos votos.

FÚRIA ARRASA EM CACOAL E ALAN SERÁ DEPUTADO

Em Cacoal, deu a lógica! O jovem deputado Adailton Fúria saiu consagrado das urnas, com mais de 25 mil votos, 61 por cento do total, numa vitória avassaladora. Sem a presença da prefeita afastada Glaucione Rodrigues, presa por corrupção, Fúria nadou de braçada. É uma cara nova na política, tem se mostrado um deputado atento e combativo e tem condições de fazer uma administração exemplar na sua cidade, ainda abalada pelo envolvimento de algumas das suas principais lideranças em malfeitos. Quando Adailton Fúria, do PSD, assumir o comando do seu município, em janeiro, haverá mudança na Assembleia Legislativa. O atual vereador de Porto Velho, Alan Queiroz, parte da mesma coligação que elegeu Fúria, é quem assumirá a vaga, para um mandato inicial de dois anos. Não há ainda, até o momento, alguma outra previsão de mudança na composição do parlamento estadual a partir deste janeiro que está chegando, Em fevereiro, assume a presidência o deputado de Ariquemes, Alex Redano.

MAIS UM SOBREVIVENTE

O jornalista não é notícia, a não ser quando   lembrado pelo resultado do seu trabalho e pelo que de bom suas informações trazem para a sociedade. Mas há exceções. Uma delas se faz aqui, agora. O jornalista, titular desse blog, quer fazer um agradecimento muito especial a algumas dezenas de pessoas, de familiares a amigos; de médicos a enfermeiros do Hospital 9 de Julho; a todos os colegas do Sistema Imagem de Comunicações e de outro locais onde trabalha. E, com carinho muito especial, aos leitores, ouvintes e telespectadores que, durante vários dias, não deixaram de pedir notícias e de dizerem estarem solidários, durante os piores momentos da doença. Durante cerca de três semanas, acometido pela Covid 19, esse escriba comeu o pão que o diabo amassou. Felizmente, a vida tende a voltar ao normal. É bom sobreviver! É bom estar vivo! É bom ter tanta gente para agradecer! Só se lamenta tantos hospitais lotados, mas, principalmente, tantas mortes. Vade retro, praga chinesa!

PERTUNTINHA

A óbvia da semana: quem assumirá a Prefeitura de Porto Velho em janeiro: Hildon Chaves ou Cristiane Lopes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *