“O POVO BRASILEIRO NÃO ESTÁ AO LADO DE CRIMINOSOS E NEM AO LADO DE QUEM DEFENDE CRIMINOSOS”

ABATE DE BÚFALOS DA PAU D´ÓLEO: LEI/PLACEBO NÃO RESOLVE NADA E AGORA A SEDAM ESTÁ COM O PEPINO NAS SUAS MÃOS
18 de junho de 2019
GOVERNO ANUNCIA: CENTRAL DE ABASTECIMENTO TERÁ ÁREA DE 20 HECTARES NA BR 364, PERTO DAS IRMÃS MARCELINAS
20 de junho de 2019

É lamentável ter que se registrar que há um país em que uma autoridade reconhecida internacionalmente, pela forma rigorosa com que combateu o crime em toda a sua história, tenha que se submeter a ofensas, discursos canalhas, ironias e comentários jocosos de alguns dos bandidos que ele e seus colegas juízes querem é ver na cadeia. Muitos deles já estiveram e a ela voltarão, Outros tantos para lá serão mandados. E os que ainda não  foram alcançados, ainda o serão. Só num Senado composto ainda por bom número de envolvidos em rolos (em outros países, esses ladrões jamais voltariam, pelo voto, a ocupar uma cadeira no Congresso, mas aqui, parte do eleitorado se especializou em votar em quem não presta) é que um brasileiro da estatura de Sérgio Moro aceitaria conviver, no mesmo ambiente, com gente desse naipe. Felizmente, a maioria dos senadores começa a mostrar que as coisas estão mudando. Mas, infelizmente, para se retratar o outro lado da moeda, os bandidos ainda são muito poderosos por lá. O evento ridículo da quarta-feira foi mais um episódio triste e lamentável, que ainda assistimos, nesse país onde réus questionam quem pode mandá-los para a cadeia, que é onde eles deveriam estar. Por aqui, grita-se: Viva Sérgio Moro Viva a Lava Jato! Abaixo os criminosos que ainda têm mandato!

Aliás, no contexto do ridículo a que tentaram expor Sérgio Moro, no final ele se saiu muito bem. E o dia no Senado teve, ainda, um acontecimento importante, envolvendo Rondônia. O resumo: o apresentador e jornalista Everton Leoni, que comanda hoje um dos programas de maior audiência da TV rondoniense, o SIC News/Record  (segunda a sexta, 18h50), foi citado ontem, na audiência com Moro. Ao iniciar sua participação no debate que teve a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, o senador Marcos Rogério avocou comentário feito no programa que Everton comanda, ao lado de Meiry Santos. “Como disse um apresentador de TV de Rondônia, Everton Leoni, o povo brasileiro não está ao lado de criminosos. E também não está do lado de quem defende criminosos”. Everton fez a análise sobre o caso que envolve a Lava Jato e a tentativa de defensores de condenados, como o ex Presidente Lula, de diminuir a importância dos personagens, que estão ajudando a fazer uma limpeza no país. Marcos Rogério, que recebeu uma gravação do comentário, fez questão de citá-lo, ao abrir sua análise, ainda quando saudava a presença de Moro no Senado Federal. Os comentários de Everton têm sido muito elogiados, pelo equilíbrio, bom senso e objetividade com que analisa alguns dos principais fatos locais e nacionais Dessa vez, o apresentador virou destaque no Congresso, pela voz de Marcos Rogério, que, aliás, também é radialista e jornalista. Ou seja, sabe do que e de quem está falando!



ISAQUE QUER TIRAR ZEQUINHA

Rolo dos grandes se desenha na Câmara de Vereadores de Porto Velho. Isaque Machado , primeiro suplente do MDB, quer a vaga de Zequinha Araújo. o que, segundo Isaque, é dele, por direito. O resumo da ópera: Zequinha foi condenado , em decisão que já transitou em julgado, naquele episódio em que teria recebido dinheiro e escondido na roupa. A condenação em primeira instância foi confirmada pelo Tribunal de Justiça. Recursos interpostos junto ao STF não foram adiante, até por desistência do próprio Zequinha. A pena de detenção foi trocada penas restritivas. Segundo alegam os advogados de Isaque, essa decisão, por si só, suspende os direitos políticos de Zequinha, tornando-o inelegível e, em consequência, com perda do mandato. Nessa quarta, Isaque enviou correspondência ao presidente da Câmara, Edwilson Negreiros, não só  comunicando as decisões judiciais contra Zequinha, como exigindo ser chamado para tomar a cadeira do seu companheiro de partido. Obviamente que o assunto ainda vai longe, até porque a Justiça Eleitoral ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. Mas, ao menos até agora, pode-se dizer que o mandato do sempre campeão de votos Zequinha Araújo, está por um fio.



ESTAMOS MELHORANDO!

Há sim, pequenas, mas sólidas luzes no final do túnel. Algumas coisas começam a mudar, para melhor, nessa tão sofrida Capital dos rondonienses. Na semana passada, ao reinaugurar o prédio do Relógio, agora sede do seu gabinete e de várias secretarias e estruturas da Prefeitura, Hildon Chaves cumpre uma promessa de dar atenção especial à nossa história e à nossa cultura. Fazem parte do pacote os pesados investimentos que estão sendo feitos na área da Praça da Estrada de Ferro Madeira Mamoré; da volta do Litorina (falta agora o preparo para o retorno da Maria Fumaça, que é sim viável, desde que se faça corretamente o que tem que ser feito) e em outras áreas importantes da cidade. Aliás, neste pacote está faltando, urgente, a recuperação total das três Caixas d´água, símbolos da Capital e que estão com suas bases em péssimo estado. Valorizar nossa estrutura histórica, investir na cultura, cuidar bem do que temos a cultuar, é um caminho vital para que Porto Velho se una em torno de sua identidade e para que sua população se envolva, ajudando a cuidar do que é seu. Abandonado há anos, o prédio do Relógio corria o risco de sofrer graves problemas, inclusive em sua estrutura. Revitalizado, dá outro astral a toda a área central de Porto Velho, principalmente a que fica perto do rio Madeira. Estamos evoluindo.



A ENERGISA IGNORA A LEI, DIZ DEPUTADO

Não basta ter que pagar preços absurdos pela energia consumida. Quando não consegue pagar, o cliente fica no escuro e ainda pode ter que esperar até três dias, sem acesso à energia, até que consiga pagar sua conta atrasada e ter o benefício de volta. O deputado Ismael Crispim do PSB, fez duro protesto essa semana, na Assembleia, questionando os motivos pelos quais a Energisa (novo nome da Ceron), não cumpre a lei estadual, que impede o corte de energia nas sextas-feiras e nos finais de semana.  “Ora, disse o parlamentar, com a energia cortada na sexta, principalmente à tarde, o consumidor não tem mais como correr atrás para pagar sua conta atrasada e ter o serviço de volta com urgência. Só poderia fazê-lo na segunda-feira seguinte, ou seja, ficará entre dois dias e meio e ate três sem luz, o que é um absurdo. Por que a Energisa não cumpre a lei estadual 1.873, de 2007, que proíbe terminantemente o corte da energia elétrica, por falta de pagamento, nas sextas-feiras, sábados, domingos, feriados e no último dia útil anterior ao feriado, nos finais de semana?” questiona o parlamentar. O parlamentar frisa que a que Energisa pode programar a interrupção do fornecimento, quando for o caso, no decorrer da semana. Isso daria tempo do consumidor quitar seu débito e promover a reinstalação do serviço interrompido. Crispim quer explicações da empresa.



UM CONTRA, UM A FAVOR, OUTRO AUSENTE…

A questão da liberação do uso de armas pela população, derrubada no Senado Federal por 47 votos contrários e 28 a favor, dividiu em três a bancada federal rondoniense. O jovem senador Marcos Rogério, do DEM, aliado ao governo, votou a favor para que o projeto de Bolsonaro fosse mantido como estava. Já o ex governador Confúcio Moura, do MDB, ficou com a maioria dos seus colegas e votou contrário. O terceiro nome de Rondônia, Acir Gurgacz, não esteve presente à sessão. Com um problema de saúde, segundo sua assessoria ele estava passando por um procedimento (não foi informado qual), no hospital São Lucas, em Ji-Paraná. Nas redes sociais, se leu duras criticas principalmente à posição de Confúcio, já que, ao que tudo indica, a grande maioria da população considera que deve haver sim a liberação de armas, para que a população possa se defender da violência e do crime crescente. O governo Bolsonaro alega que está atendendo a maioria dos brasileiros, que consultados num plebiscito, aprovou o uso de armas. Marcos Rogério trabalhou duro pela aprovação do projeto que veio do Palácio do Planalto, mas não conseguiu seu intento. Gurgacz não se pronunciou se é contra ou a favor do decreto presidencial, derrotado no Senado.


APOIAR OS PEQUENOS E DAR AOS POBRES

O governo do Estado deu um passo importante, nessa semana, não só para valorizar a produção do pequeno agricultor, como, ainda para começar a organizar a futura Ceasa do Estado. A criação do Programa Estadual de Aquisição de Alimentos, consolida o início de um projeto que envolve, agora, uma forte parceria para fomentar a agricultura familiar, com compra direta dos produtos e, ao mesmo tempo, um incentivo para o combate à fome, já que os produtos adquiridos servirão também para atender as pessoas mais pobres, que estão sob risco da fome. O projeto envolve ações da Secretaria da Agricultura, comandada por Evandro Padovani, mas também  da Assistência Social, liderada pela secretária e primeira dama, Luana Rocha. Basicamente, o programa dá aos pequenos produtores a certeza da venda dos produtos, que são repassados para alimentar as pessoas que necessitam. “Ninguém quer esmolas, mas as pessoas querem produzir e é essa produção que estamos incentivando, pensando no grande produtor sim, mas também nos pequenos’ e nos que serão atendidos, os mais necessitados”, comentou o Governador, num programa que tem muito do dedo da sua esposa, Luana Rocha, queria colocar em prática um projeto que ajudasse os pequenos que produzem, mas, ao mesmo tempo, que o benefício chegasse aos mais necessitados. O primeiro convênio foi assinado com a Prefeitura de Porto Velho, mas o projeto será estendido a todo o Estado.



JÚNIOR COMEMORA A REGULARIZAÇÃO

A regularização fundiária tem sido uma das grandes preocupações da Prefeitura de Porto Velho  e também de vários vereadores. Um deles, entre os mais atuantes nos bairros da Capital, é Júnior Cavalcante. Ao participar, dias atrás, da entrega de cerca de mil certificados de propriedade para famílias moradoras do Socialista, zona leste da Capital, ele comemorou o evento como uma grande conquista. “Faço questão de apoiar esse programa, que beneficia milhares de pessoas que não teriam como regularizar seus terrenos e suas casas, sem o apoio do governo municipal e da Câmara. Quero parabenizar a todos os envolvidos nesse excelente projeto, que representa a verdadeira justiça social para aquelas famílias que sonham em ter o que é seu, com documentos e como uma demonstração real de respeito à cidadania”, destacou Junior. Ele sublinhou ainda, como de grande importância, a inovação da regularização fundiária que chegará também aos distritos, nos próximos meses. Os primeiros dois distritos a serem beneficiados serão os de União Bandeirantes e de Nova Califórnia, com quase 5 mil títulos a serem entregues. 



PERGUNTINHA

Depois do empate contra a “fortíssima e tradicional” Seleção da Venezuela, você acha que esse time chinfrim da Seleção Brasileira de Futebol, tem realmente chance de vencer a Copa América?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *