O PAU CANTOU CONTRA A ENERGISA, NO ENCONTRO DA BANCADA FEDERAL COM DEPUTADOS ESTADUAIS, EM BRASÍLIA

PREFEITURA COMPRA 140 ÔNIBUS E DIZ QUE TRANSPORTE ESCOLAR ESTARÁ RESOLVIDO A PARTIR DE 2020
24 de novembro de 2019
A CAERD É UM PACIENTE TERMINAL, MAS QUE AINDA PODE SER SALVO COM UNIÃO DE FORÇAS DOS RONDONIENSES
28 de novembro de 2019

Alguns destaques importantes têm que ser registrados no encontro inédito desta quarta, em Brasília, entre membros da bancada federal e deputados estaduais, titulares e suplentes da CPI da Energisa. Afora a reunião inusitada, que por si só já mereceria uma citação especial, pode-se sublinhar o importante detalhe de que os parlamentares, tanto os estaduais quanto federais, perderam a paciência com a poderosa distribuidora de energia de Rondônia. O primeiro sintoma foi óbvio: todos os discursos foram eivados de duríssimas críticas à empresa e ao contrato que ela tem com o Estado. Nesse contexto, sobrou também para a Aneel, alvo de palavras nada positivas. O tom do primeiro discurso do relator da CPI, Jair Montes, deixou clara a insatisfação dos representantes rondonienses. “Em Rondônia, há muitas pessoas que têm que escolher: ou comem ou pagam sua conta de energia”. Outro que não poupou críticas foi Mauro Nazif. Foi ele, aliás, que recentemente espalhou out doors pela Capital, com q frase ‘Fora Energisa”! A eles seguiram-se pronunciamentos de praticamente todos os parlamentares.  Dos federais, Mariana Carvalho, Jaqueline Cassol e Silvia Cristina, da ala feminina, bateram duro, sem piedade, tanto na empresa quanto na falta de fiscalização. O Coronel Chrisóstomo e Expedito Netto também subiram o tom. O líder Lúcio Mosquini, que foi quem planejou o encontro e o comandou, tinha um discurso menos agressivo e inclusive apresentou sugestões que pudessem melhorar os serviços da Energisa e a fiscalização pela Aneel, mas não eximiu a empresa ou q Aneel de culpa. No geral, nunca diminuíram. Pelo contrário. Já entre os representantes estaduais, ficou claro que a paciência com a distribuidora acabou. Edson Martins, Marcelo Cruz, Anderson Pereira, Ismael Crispim e deputado Fúria fizeram pronunciamentos muito duros, cheios de cobranças, exigindo que q Energisa trate o consumidor rondonienses com respeito. A mais forte medida, contudo, foi anunciada pelo presidente da CPI, o deputado Alex Redano. Ele avisou que, na próxima semana, apresentará projeto de lei na Assembleia Legislativa, exigindo a extinção do contrato da Energisa com o Estado de Rondônia.

Nova reunião entre a bancada federal e os deputados estaduais rondonienses está agendada para o dezembro próximo, em data ainda a ser definida. Na pauta, é lógico, a crise da Energisa, que parece não ter fim. Espera-se que, em nosso Estado, os três senadores, ausentes nessa quarta, possam, enfim, comparecer. Confúcio Moura foi operado e avisou eu não poderia participar; Marcos Rogério e Acir Gurgacz tinham outros compromissos agendados. A CPI tem agendadas ainda mais três reuniões. Uma será em Guajará Mirim nesta sexta, dia 20. Outras duas ocorrerão em Rolim de Moura, na segunda, dia 2, pela manhã e no mesmo dia, à tarde, em Ariquemes.  Não há perspectiva, ao menos por enquanto, eu a crise da Energisa um dia chegará ao fim!

ANEEL TAMBÉM OUVIU POUCAS E BOAS

A audiência no Anexo II da Câmara Federal, durou mais de três horas. Na fase inicial, o diretor da Aneel, Efrain Pereira da Cruz fez uma explanação sobre questões relacionadas com contrato com a Energisa, incluindo o que não está sendo cumprido. A partir dali e durante praticamente todo o encontro, Efrain, um técnico muito respeitado, que inclusive atuou em Rondônia durante 16 anos, na Eletrobras, ouviu duríssimas críticas, principalmente a de que a Agência tem sido omissa na fiscalização das falhas da Energisa. No final, pode responder a algumas das críticas, mas mesmo assim foi novamente contestado, principalmente pelos deputados Léo Moraes e Mauro Nazif. No final, o representante da Aneel disse que acredita no diálogo e na solução dos problemas. O que se quer, disse Efrain, é que Rondônia tenha uma energia de qualidade e com preço justo. Não se sabe ainda como e quando esse sonho se tornará realidade.

NÃO TEM FIM O CASO DAS GRAVAÇÕES

O caso continua fervilhando. As gravações envolvendo autoridades, tanto da Polícia Civil como, agora, também do Ministério Público, tomaram conta das redes sociais. Já entramos no segundo mês em que o escândalo estourou e, praticamente todos os dias aparece um áudio novo, alguns deles acompanhados de vídeos, mostrando personagens muito conhecidos do nosso sistema de segurança, que deveria ser apenas de combate ao crime. O assunto passou a dominar as rodas de conversas em praticamente todos os órgãos públicos, em todos os poderes; nos cochichos dos corredores e nas salas trancadas, onde as informações verdadeiras e as Fake News têm terreno fértil para se espalharem. Num grupo de políticos em Brasília, dias atrás, personagem conhecido comentava que o número de gravações que ainda virá a público, é inacreditável. Seria algo em torno de 1.600 áudios e vídeos, no total. O personagem garantiu que o número é verdadeiro, mesmo ante o descrédito de outros comensais. Será mesmo que a extensão do caso chegaria que essa informação retrata a verdade?

LÉO JÁ PENSA EM…2022

Se a eleição fosse hoje e não em outubro de 2020, como será, o futuro do jovem deputado federal Léo Moraes estaria definido. Ele seria sim candidato. Não à Prefeitura, mas sim à reeleição, em 2022. Isso mesmo! Apesar de ser considerado um nome fortíssimo para disputar a sucessão municipal em Porto Velho (alguns dos seus eleitores acham que ele seria imbatível) Léo diz não ao projeto. Sempre se acreditando a hipótese de que ele não concorra no ano que vem, ele provavelmente apoiaria o nome do jovem Guto Pellucio, para ser o candidato do Podemos à sucessão de Hildon Chaves. Há ainda um longo caminho a ser percorrido, porque haverá muitas mudanças, muitas lideranças novas, muitos projetos que recém estão começando, no caminho da eleição municipal de 2020.  Mas é sempre bom se ter um pé atrás. Uma decisão política tomada um ano antes das urnas, tem muito tempo para ser alterada. Vamos esperar para ver…

AVANTE VIRÁ COM BRENO MENDES?

Por falar na disputa municipal, o número de candidatos cresce cada vez mais. A relação  Hildon Chaves, Mauro Nazif (que volta à relação dos pré candidatos, com a possível saída  de Léo Moraes); Vinicius Miguel, um nome do MDB, ainda não definido e um petista, também ainda  um incógnita. Claro que há mitos outros pretendentes, mas com chances reais, são realmente poucos. Surge agora o nome do advogado Breno Mendes, que está sendo preparado pelo  Avante, partido liderado pelo deputado Jair Montes, para ser o nome para 2020. Advogado criminalista, Breno Mendes começou a se notabilizar quando conseguiu com que o empresário Mário Calixto, então dono do jornal mais poderoso de Rondônia durante longos anos, o Estadão do Norte, condenado e procurado pela Justiça, fosse considerado como perseguido político no Brasil e recebesse status de exilado na Bolívia. No início do governo de Hildon Chaves, ele foi chefe de gabinete. Ficou poucos meses no cargo. Agora, atuando como   advogado de consumidores que se consideram explorados pela Energisa, Breno já busca espaço, para entrar na briga, no ano que vem.

MOSQUINI COMEMORA O REVALIDA

Quase dez da noite da terça-feira, horário de Brasília e o deputado Lúcio Mosquini, líder da bancada  federal no Congresso, não conseguia esconder sua alegria, com a aprovação da PEC que autoriza a realização de exames Revalida, para médicos brasileiros formados no exterior, duas vezes ao ano. Foi uma das grandes lutas do parlamentar, junto com colegas seus de Congresso, como a deputada Jaqueline Cassol e o deputado Léo Moraes. Num vídeo postado nas redes sociais poucos minutos depois da votação, Mosquini anunciq a boa nova. “A você que estuda Medicina fora do Brasil, tenho grande notícia: aprovamos a Lei do Revalida”. O deputado deu detalhes: “o exame, na segunda etapa, poderá ser executado por Universidades públicas ou privadas e o custo da prova será de aproximadamente 300 reais”. No vídeo, Mosquini dá ainda outros detalhes aos que pretendem realizar o exame. Milhares de estudantes e médicos  formados no exterior terão agora oportunidade dupla, no ano, a partir de agora, para conseguirem se tornar aptos a clinicar no Brasil. O Conselho Federal de Medicina é contra a nova lei, principalmente em relação ao item que autoriza que universidades particulares façam as provas. O assunto ainda vai render, mas a verdade é que Mosquini e tantos outros parlamentares que lutaram pela causa, agora estão comemorando o sucesso da iniciativa.   

ELE MERECEU A LONGA E DIGNA VIDA QUE TEVE

A morte de Euro Tourinho continua sendo um assunto de grande tristeza para todos os rondonienses que o conheceram ou que conheceram sua história. Ele era um homem quase centenário, com histórias de lutas vencidas, de obstáculos superados, de bom humor, apaixonado pela boa música, que frequentou bares até quase o final da vida e que, aos 97 anos, ainda tinha uma lucidez inacreditável.  Euro Tourinho mereceu cada dia da longa vida que teve. Mereceu sua grande e querida família. Mereceu suas centenas e centenas de amigos, espalhados por todos os recantos por onde passava. Euro mereceu viver nesta terra de Rondon, a terra que amou durante toda a sua vida. E nós, que tivemos a sorte de conviver com esse personagem inesquecível da nossa História, certamente o merecemos. Ele deixou um pouquinho dele em cada um de nós. Com ele compartilhamos a vida, pelo exemplo que espalhou. Fará muita, muita, mas muita falta, o velho guerreiro Euro Tourinho!  

PERGUNTINHA

Há alguma explicação razoável para que o Detran rondoniense implantar a placa caça níquel do Mercosul um mês antes do que o restante do país?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *