MINISTRO TARCÍSIO GARENTE QUE ASFALTAMENTO DA BR 319 ATÉ MANAUS SERÁ “UM EXEMPLO DE SUSTENBALIDADE”

AS TVS SE PREPARAM PARA DEBATES ENTRE OS CANDIDATOS À PREFEITURA, COM OS CUIDADOS QUE A PANDEMIA EXIGE
21 de setembro de 2020
OUTRA BOMBA VIOLENTA EXPLODIU! MAIS ALGUMAS BIOGRAFIAS FORAM JOGADAS NO LIXO, APENAS POR DINHEIRO
26 de setembro de 2020

O competente ministro da Infraestrutura do governo Bolsonaro, Tarcísio Gomes de Freitas, anda entusiasmado, quando fala, principalmente, numa obra vital para a Amazônia: o asfaltamento dos pouco mais de 900 quilômetros de BR 319, que liga Porto Velho a Manaus. Dominada por ONGs e interesses internacionais, sempre com o apoio de ala aparelhada tanto do Ministério Público quanto do Judiciário, a região ficou quase três décadas sem que se pudesse mexer nela, porque os brasileiros não apitavam nada. Agora defenestrados pela força das urnas e sob a liderança de um governo com olhar diferenciado para nossa Amazônia, a maioria deles perdeu o poder de mando. Agora, há outros interesses, que não os ideológicos e os grandes negócios internacionais em jogo. A força contrária ainda é muito forte. Não vai aceitar passivamente os avanços, que podem representar benefícios para 20 milhões de pessoas, que vivem nessa desafiadora área do nosso país. Numa Live nessa semana, com os governadores do norte – incluindo Marcos Rocha, de Rondônia – o ministro confirmou o início das obras e garantiu que a rodovia será um modelo de sustentabilidade.

 O que aconteceu com a 319, foi um dos maiores atentados contra a nossa Amazônia e principalmente contra os amazonenses, isolados por terra, durante longos anos, do restante do país. O abastecimento de alimentos, que Rondônia pode oferecer em abundância; vários tipos de outros produtos; o turismo regional, tudo isso foi ignorado, em nome de uma defesa ambiental que, no fundo, sabe-se o quanto estavam, em muitos casos, recheados de outras prioridades. A BR 319, que já havia sido pavimentada, foi abandonada, no meio do duro inverno amazônico, foi sendo destruída aos poucos, sem manutenção, para atender a esses interesses, que nunca foram os de crescimento e desenvolvimento da região. Na Live com o ministro, nessa semana, os governadores de Rondônia, Marcos Rocha; do Acre, Gladson Camelli; do Amazonas, Wilson Miranda e de Roraima, Antônio Denarium, deixaram claro sobre a importância da obra para todo o norte. Rocha, aliás, destacou que o asfaltamento da BR 319 “significa respeitar toda essa população”. O ministro Tarcísio está otimista e garante que a obra vai sair, será concluída e será um exemplo para o país e o mundo, por todos os cuidados ambientais que ela terá. Há, contudo, os menos otimistas. Mesmo depauperadas, longe do poder e sem o dinheiro oficial, muitas ONGs, várias delas defendendo interesses de empresas de seus países de origem, não vão aceitar entregar a rapadura assim, tão fácil. Não importa o quão sustentável seja a rodovia; não importa a proteção que se dará ao meio ambiente e nem a preocupação com a travessia de animais, porque o que importa a eles, obviamente, nada tem a ver com os interesses maiores do Brasil. Portanto, vamos aguardar para ver se a BR 319 será mesmo toda asfaltada ou se repetirá a mesma história de quase 30 anos.     

ACORDO FECHADO: MAURÍCIO SERÁ O VICE NA CHAPA DE HILDON

Maurício Carvalho, quando foi convidado para ser o companheiro de chapa de Hildon Chaves na disputa pela Prefeitura de Porto Velho, já tinha planejado e organizado sua campanha para a busca da reeleição à Câmara de Vereadores. Com uma passagem bem sucedida pela presidência da Casa e um mandato produtivo, Maurício mirou como único objetivo manter-se como vereador. Convidado para ser vice de Hildon Chaves, o jovem político afirmou, desde o início, que não tinha se programado para esse projeto. Contudo, nessa quarta-feira, depois de novas conversas, o martelo foi batido. O atual prefeito e Maurício vão estar juntos na disputa. Representante de uma família de empresários e políticos, Maurício é filho do ex deputado e ex vice governador Aparício Carvalho e irmão da deputada federal Mariana Carvalho, família que comanda, junto com a matriarca, dona Maria Silvia, uma das maiores e mais importantes faculdades da região norte, a Fimca. Hildon e Maurício teriam concordado com a formação da chapa, ainda no entardecer desta quarta. Mais tarde, iriam confirmar publicamente a decisão, através de uma Live pelas redes sociais. Nesta quinta, se saberá mais detalhes sobre a chapa puro sangue com que os tucanos querem manter o controle da Prefeitura.

DEUS ESCOLHEU A NOVA VICE DE TIZIU, EM ARIQUEMES?

As coisas da política são muito complexas mesmo. Ainda mais quando se misturam política e religião. Cada vez isso fica mais óbvio. O caso de Ariquemes parece inacreditável. O candidato Tiziu Jidalias havia conseguido cooptar o apoio de dois nomes poderosos: o do deputado estadual Alex Redano e da esposa dele e atual presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Carla Redano. Carla já havia decidido sair da política, mas, convencida pelo marido e pensando nos interesses da cidade, acabou concordando em ser a vice. Menos de três dias depois do anúncio da chapa formada, outra mulher, Marlei Mezzomo, uma empresária e evangélica, procurou Tiziu e disse que tinha falado com Deus e Deus tinha dito que deveria ser ela, Marlei, a vice de Tiziu. No sábado pela manhã, Tiziu comunicou a Alex Redano que Marlei havia sido escolhida por Deus para ser sua vice. Carla Redano divulgou a história em vídeo, dizendo-se ter sido usada e lamentando a forma como foi preterida. Os Redano, claro, poderosas lideranças políticas em Ariquemes e toda a região, retiraram o apoio a Tiziu. Certamente agora, com a nova vice, ungida pelos céus, ele considera que terá muito mais chances de vencer. Não é lamentável?

ROCHA: SUSPEITAS NO DER SÃO DO GOVERNO PASSADO

Num primeiro momento, parecia que a operação da Polícia e do MP rondonienses no DER tivessem a ver com o atual Governo. A operação visava buscar mais provas de desvio de recursos públicos em grupos de trabalho que atuam junto ao órgão. O próprio governador Marcos Rocha, pelas redes sociais, tratou de esclarecer que as investigações se referem a supostos delitos cometidos na administração passada. O Governador escreveu que “quando assumimos, em 2019, identificamos logo no primeiro ano, por meio da Controladoria Geral do Estado (CGE), possíveis incongruências no funcionamento do Núcleo Especial de Gestão de Programa (NEGEP), dentro do DER, iniciadas em 2015 com o objetivo de fiscalizar a aplicação dos recursos do Proinves”. Marcos Rocha enumerou também uma série de medidas tomadas para a máxima transparência das ações e que “o combate à corrupção sempre será diretriz primária em meu governo”. Sublinhou que, “mesmo que isso seja motivo de incômodo para quem possui a mentira como arma e queira facilidades, iremos manter o trabalho honesto prometido, pois esse é o único caminho que eu aceito trabalhar e acima de qualquer desejo particular”.

MOSQUINI E LEBRÃO NA LUTA PELA BALSA NA FRONTEIRA

O líder da bancada federal de Rondônia, deputado Lúcio Mosquini, comprou uma boa briga que o deputado estadual José Lebrão se envolveu há quase uma década: a implantação de um serviço de balsa em Costa Marques, ligando Rondônia à Bolívia. Nessa semana, em audiência com o presidente Jair Bolsonaro, Mosquini levou o pleito dos rondonienses da região da BR 429 e da fronteira, pedindo o apoio federal para um acordo internacional que autorize a implantação do serviço por balsa, ligando os dois lados da fronteira. Em 2015 e 2016, Mosquini e Lebrão se uniram no pedido de abertura do pedido de concessão da balsa, o que já foi conseguido. O que falta agora – e essa é a etapa mais complexa, porque depende de negociações entre os governos do Brasil e da Bolívia – para que seja consolidado um tratado entre os dois países. O parlamentar que lidera a bancada federal elogiou a atuação do deputado Lebrão nesse assunto e destacou que o Presidente Bolsonaro viu com bons olhos essa ideia e que a partir de agora, poderão ser iniciadas as negociações, que não serão breves, para que a travessia por Balsa em Costa Marques possa se tornar realidade.

CRISTIANE SEM VICE. BERTOLIN FECHA COM BENITEZ

Das 16 candidaturas à Prefeitura, uma, entre as que teoricamente têm mais chances, até a noite da quarta-feira, ainda não tinha oficializado seu vice. Há um grande mistério sobre quem será o companheiro ou a companheira de chapa da atual vereadora Cristiane Lopes, do PP. Há quem diga que ela vai esperar por uma parceria com o Podemos, de Léo Moraes, até a 25ª hora. Enquanto isso, mais uma dobradinha foi anunciada nessa semana. O candidato do PTB à Prefeitura, Leonel Bertolin, terá como seu vice  o ex promotor e superintendente da Funasa, Ivo Benitez, da Democracia Cristã. O anúncio foi confirmado depois de várias conversações. Benitez chegou a ser cogitado como mais um nome para encabeçar uma chapa na corrida municipal, mas, ao final, fechou um acordo político com o PTB, que tem, entre suas estrelas, o vereador Aleks Palitot, o mais cotado da última eleição municipal para a Câmara e que busca mais um mandato no legislativo municipal.  

CANDIDATO APOIA FINANCIAMENTO, MAS ABRE MÃO DELE

Pelo menos um dos mais de 500 candidatos à Câmara de Vereadores de Porto Velho, já declarou publicamente que não vai aceitar dinheiro do Fundo Partidário para sua campanha. O Desembargador aposentado Walter Waltenberg, do MDB, publicou texto nas redes sociais, abrindo mão do dinheiro público do financiamento. Tomou a decisão, “apesar de ser um defensor intransigente do Financiamento Público de Campanhas”, embora acredite que “o instituto ainda carece de aperfeiçoamento”. No texto, Waltenberg afirma que “em enquete realizada na minha conta no Facebook, fui levado a acreditar que ainda não é o momento de usar a verba, de modo que dirigi ao deputado Lucio Mosquini, (presidente do partido), documento abrindo mão do valor que a mim poderá ser destinado, caso minha pré candidatura seja homologada pelo TRE”. Prosseguiu: “penso poder contar com pessoas em número suficiente que, em caráter particular, possam oferecer apoio político suficiente para divulgação, em suas redes sociais, das ideias que defendo. O futuro dirá do acerto dessa decisão”.

EDYER, DO PSL, DEIXA A LIDERANÇA DO GOVERNO

Não deu outra! Tão logo ficou claro o apoio do Palácio Rio Madeira/CPA à candidatura de Breno Mendes (Avante) à Prefeitura de Porto Velho, o deputado estadual Eyder Brasil, que ocupava o posto de líder do governo desde o início da administração Marcos Rocha, renunciou ao posto. Obviamente, com elegância, afirmou em ofício que deixa o posto “por motivos estritamente pessoais” Como postulante a Prefeito, eleito pelo partido de Rocha (que hoje não está mais no PSL), Eyder contava com o apoio do governo para sua campanha. Mas quem o conquistou foi o deputado Jair Montes, presidente regional do Avante, há alguns meses indicado como vice-líder governista na Assembleia. Junto com outro parlamentar (Marcelo Cruz, presidente do Patriotas), Montes se aproximou muito mais que Eyder do grupo governista, conquistando o apoio para seu candidato e deixando Eyder Brasil sem o aval oficial do Palácio do Governo. No grupo de Eyder, há uma clara decepção, embora há muito tempo já se ouvia nos bastidores da política que ele não seria o predileto pelo grupo político de Marcos Rocha. Eyder era, aparentemente, o último fio do cordão umbilical que ainda ligava, mesmo de forma tênue, o PSL ao Palácio. Agora, ele foi rompido.  O novo líder deve ser mesmo Jair Montes.  

DESRESPEITO E AGLOMERAÇÕES. A COVID SE ESPALHA

Aglomerações desnecessárias. Coronafest. Banhos lotados. Gente andando sem máscaras e ignorando os mínimos cuidados. Tudo isso, somado, continua, mesmo com a diminuição de casos e de mortes diárias, colocando Rondônia numa situação preocupante em relação ao coronavírus. Estamos caminhando para 1.320 mortes. Muitas delas poderiam ter sido evitadas se quem as contaminou, claro que em casos que foram exceção, tivessem tido ao menos um mínimo de respeito com os outros. Alguns poucos que não respeitam aqueles com quem convivem ou estão próximos. Os mais de 63 mil contaminados representam também um número preocupante, embora mais de 55 mil já estejam recuperados. Já há leitos comuns e de UTI sobrando, na maioria das regiões do Estado, mas, mesmo assim, o número de mortes continua muito preocupante. Dos 52 municípios rondonienses, apenas quatro, até agora, não registraram nenhum óbito pela Covid 19: Seringueiras, Rio Crespo, Theobroma  e Cacaulândia.

PERGUNTINHA

Você já tinha visto um caso semelhante ao que ocorreu em Porto Velho, em que um consórcio de transporte coletivo simplesmente abandonou o contrato e deixou a população sem ônibus?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *