SUBSIDIÁRIA DE ALTA TECNOLOGIA DA SAMSUNG CHEGA A RONDÔNIA OFERECENDO DOIS MIL EMPREGOS DIRETOS

NOS TEMPOS DE FHC, INVASORES FORAM PROTEGIDOS E HOUVE RECORDE DE ATAQUES A PROPRIEDADES
1 de janeiro de 2022
O DESESPERO PARA TENTAR DESMENTIR O INSTITUTO BRASMARKET, QUE FEZ PESQUISA APONTANDO VITÓRIA DE BOLSONARO EM 22
5 de janeiro de 2022

Não é virtual, como os projetos que a empresa cria. É real. Rondônia está prestes a receber, com chances de ser ainda este ano, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, o Sídia Instituto de Tecnologia, uma das subsidiárias da Samsung, a empresa nascida na Coreia do Sul em 1938, que está no Brasil desde 1986 e que é uma das maiores do Planeta, no mundo da tecnologia. O Sídia chegará a Rondônia com investimentos iniciais de mais de 1 bilhão de reais e, tão logo inicie sua produção, abrigará, de imediato, dois mil trabalhadores. Isso mesmo: dois mil postos de trabalho diretos. Sem dúvida será um grande salto para a economia do Estado, até porque ela poderá ser a primeira de muitas que estariam também pensando em se transferir para a Capital rondoniense, deixando a zona franca de Manaus. As conversações estão adiantadas, a tal ponto que uma importante faculdade rondoniense, a Uniron, vai formar profissionais da Engenharia da Computação para serem absorvidos pela nova empresa que está chegando. O governo de Rondônia está liderando as negociações e as pesadas obras programadas para o mais rápido possível, na área do Distrito Industrial de Porto Velho, que abrigará a empresa, fazem parte do pacote de contrapartidas que o Estado dará para receber uma organização de grande porte.  

O Instituto Sidia tem expertise no desenvolvimento de projetos de Realidade Virtual e Aumentada, além de programas para celulares.  Alguns dos projetos de VR (Virtual Reality) como VR Gallery, Home, PCVR Gallery e Steam foram criados com o objetivo de criar uma interface entre o usuário e um sistema operacional, através de recursos gráficos 3D ou imagens 360º, para dar a sensação de presença em um ambiente virtual diferente do real. Porto Velho está se preparando para receber esta grande empresa, na área da tecnologia. Ela estaria deixando Manaus e aproveitando que Rondônia também faz parte da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), através da extensão em Guajará Mirim) para vir para nosso Estado. E não seria a única. Outras organizações estariam com projeto semelhante, até porque o custo do transporte dos seus produtos, via Manaus, tem se tornado cada vez mais caro. Ao encurtar em cerca de 900 quilômetros sua ligação com o resto do Brasil, porque a BR 319 totalmente asfaltada ainda é apenas sonho, os custos diminuiriam bastante e seria vantajosa a mudança. Afora isso, Porto Velho se encontra numa posição geográfica muito positiva para voos diretos para a Ásia, China e Costa Oeste dos Estados Unidos. É por isso que a empresa francesa que adquiriu o aeroporto Jorge Teixeira, quer torná-lo alfandegado, para voos internacionais, ainda este ano. Portanto, entramos 2022 com esta excelente notícia para todos os rondonienses.  

ATENTADO CONTRA BOLSONARO:  UM TOTAL DESRESPEITO À VERDADE

A facada que o presidente Bolsonaro não levou, segundo opositores, que até produziram um caro documentário, “provando” que o atentado foi armado para eleger o agora Presidente, o internou mais uma vez para o hospital. Num organismo que já ultrapassou os 60 anos, ou seja, em uma pessoa considerada idosa, uma facada como a que cometeu Adélio Bispo, o louco inimputável, segundo a Justiça, os riscos de graves sequelas é enorme. Por enquanto, Bolsonaro tem conseguido resistir, até porque tem um organismo preparado com uma longa carreira militar. Mas, mais cedo ou mais tarde, este inominável atentado vai cobrar caro. O que se pode esperar da esquerda, que vive de factoides e invencionices, criando histórias apenas as que se adequem à sua retórica, caso Bolsonaro morra, pode surgir algum desses malandros dizendo que o Presidente decidiu morrer para se tornar um mártir. Não é possível tanto desrespeito com a verdade. A única esperança é de que um dia ela seja contada com todas as letras, embora os que tentam escrevê-la sob o manto das mentiras, jamais pagarão por seus crimes.

CORRIDA PELA CÂMARA FEDERAL: MAIS E MAIS NOMES QUENTES APARECEM

Não param de surgir nomes dos mais palatáveis, para a disputa da Câmara Federal, em outubro próximo. A concorrência com os atuais detentores das oito cadeiras será, realmente, muito acirrada. Além da dezena de nomes já citados no Blog do último domingo, há mais uma gama de personalidades que se prepara para a batalha. Quem pode esquecer do potencial eleitoral do jovem ex-prefeito de Ariquemes, o delegado Thiago Flores? Da mesma região, outro jovem, filho de político, também quer vaga na Câmara: Lucas Follador, filho do deputado estadual Adelino Follador e que, aliás, foi vice de Thiago, na Prefeitura? Do meio empresarial, surge uma nova liderança, com apoio de vários setores: Chico Holanda, nome que tem se destacado nas conquistas do setor produtivo, principalmente do comércio, vem com toda a força, no grupo político do governador Marcos Rocha. Do mesmo grupo, aliás, virá o diretor-geral do DER, Elias Rezende, outro cara nova das disputas eleitorais. Além destes, ainda surge como novidade o nome do ex-juiz Léo Fachin, que está pronto para entrar na corrida pelo Congresso. E é bom sempre lembrar: vem ainda muito mais gente por aí, para enriquecer esta lista.

CHEGAMOS AOS 40 ANOS COM CRESCIMENTO QUATRO VEZES MAIOR DO QUE OS ÍNDICES NACIONAIS

O 4 de janeiro é dia histórico para Rondônia. Há quatro décadas atrás, o então primeiro governador nomeado pelo governo federal, o inesquecível Coronel Jorge Teixeira, assinava o documento oficial de instalação de Rondônia. O ministro Mário Andreazza representou o presidente João Figueiredo, que assinou a lei e oficializou Rondônia como mais uma estrela na nossa bandeira nacional. Entre as inúmeras personalidades presentes ao ato, emocionado, estava o então deputado paulista Antônio Morimoto, autor da lei que criava o novo Estado. Morimoto, aliás, mudou-se para Rondônia, foi eleito deputado federal em nosso Estado e viveu toda a sua vida aqui. Rondônia transformou-se, hoje, em uma das regiões mais progressistas do país, com crescimento anual quatro vezes da média brasileira; com o maior rebanho livre da aftosa sem vacinação do Brasil; com o agronegócio crescendo como nunca; com o desemprego em queda; com união dos poderes e vários outros avanços. Há, claro, muitos obstáculos a serem superados, mas, no geral, estamos no caminho certo.     

ELEIÇÃO 2022 MEXE COM O ESTADO E HÁ NOVIDADES: MAURO NAZIF PODE SER MAIS UM NOME AO SENADO

Os exercícios de futurologia relacionados com a futura composição da Câmara Federal, estão fervilhando dentro dos partidos. Com oito cadeiras em disputa, mas apenas seis atuais deputados concorrendo à reeleição (Jaqueline Cassol vai ao Senado e Léo Moraes ao Senado ou ao governo), o quadro de busca por novo mandato pode diminuir ainda mais. Ouve-se nos bastidores que, sem condições de reunir um grupo com chances reais de eleger representantes para a Câmara, o deputado Mauro Nazif também poderia mirar o Senado. O que se ouve, nas conversas ainda muito internas, é que o grupo do governador Marcos Rocha quer eleger dois deputados federais, com possibilidade até de um terceiro nome. O grupo liderado pelo senador Marcos Rogério também monta uma estratégia para ocupar pelo menos duas cadeiras. Com lideranças muito fortes no Estado, com nomes como Lindomar Garçon, Coronel Chrisóstomo e o prefeito de Pimenta Bueno, o delegado Araújo, o Republicanos, sob a liderança de Alex Redano, As outras duas ficariam para as demais composições. Tem algum fundo de realidade? Isso nem a Mãe Dinah saberia responder. Só a montagem dos grupos políticos e as urnas vão poder responder com segurança.

ASSEMBLEIA TEM MUITOS NOMES, MAS CORRIDA PODE TRAZER GRANDES SURPRESAS, COMO SEMPRE

E a Assembleia Legislativa? Bem, aí a coisa complica muito. Nomes praticamente desconhecidos na Capital de repente surgem com um caminhão de votos. Prefeitos e ex-prefeitos e vereadores também entram com tudo no páreo. Nunca se sabe quem realmente tem chances reais, ainda mais a tanta distância da eleição. Mas, em relação à reeleição, se ouve alguns nomes que aparecem em destaque, embora não haja nenhuma certeza de que eles estarão entre os eleitos. Um deles é o do atual presidente Alex Redano, uma liderança consolidada na região de Ariquemes e em todo o Estado. Também se ouve muito o nome do jovem parlamentar Ismael Crispim, que vai concorrer praticamente sem nenhum outro nome forte na região da BR 429. Laerte Gomes, ex-presidente da Assembleia e representante de Ji-Paraná e Região, é outro que não se pode esquecer nesta relação. Do Cone Sul, quentíssimo é Luizinho Goebel, que busca mais um mandato. Na Capital, há vários nomes buscando outra vez uma cadeira, todos com chances reais. Entre eles, Ribamar Araújo, Alan Queiroz, Jair Montes, Jean Oliveira e Marcelo Cruz, apenas para citar cinco deputados. Cada partido poderá apresentar uma nominata de 25 nomes e não mais 48, como antes. Será uma eleição das mais disputadas.  

VEREADORES DA CAPITAL SE MOBILIZAM PARA DISPUTAR VAGAS NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Em toda a eleição, a Câmara Municipal de Porto Velho consegue eleger ao menos um de seus membros. Às vezes mais que um. É sempre muito complexo fazer previsões, mas pela forma como vem trabalhando e com todos os investimentos políticos que têm feito, o atual presidente Edwilson Negreiros é o primeiro nome que aparece com chances reais. Desde o seu primeiro mandato, todos os dias, Negreiros trabalha mirando o gigantesco prédio da Assembleia Legislativa. Outro nome que está se preparando para um novo passo, é a sindicalista Elis Regina. Representante do funcionalismo municipal na Câmara, ela ainda não decidiu em se manter num mandato que tem dado certo, para a aventura da corrida ao parlamento estadual. Nome quentíssimo também é o do professor, historiador e apresentador de TV, Aleks Palitot. Por pouco não se elegeu na disputa passada e é daqueles nomes com chances reais em 2022. Tanto quanto o vereador mais votado, Vanderlei Silva, que vem do meio evangélico para ser mais um do mesmo setor a buscar mandato na ALE. Também não se pode esquecer de Everaldo Fogaça, um jornalista que sempre tem boa votação. Virão, certamente, outros nomes, mas, ao menos por enquanto, são estes os que estão sendo comentados como candidatos viáveis para o parlamento, neste ano de eleições.

HILDON AMPLIA OBRA GIGANTE EM BAIRRO E TERÁ COFRE CHEIO PARA OBRAS, NESTE ANO

As chuvas não param, mas mesmo assim, a Prefeitura da Capital anuncia que concluiu quatro quilômetros de drenagem e asfalto no bairro da Lagoa, sem dúvida uma das obras mais importantes que a cidade já viu, contra as alagações de uma de suas regiões. E está anunciando o andamento do trabalho, que beneficiará várias outras ruas do bairro, problemático na época das enchentes há praticamente três décadas. A complexidade do trabalho ali, contudo, não ficará aos olhos dos moradores, que apenas sentirão seus benefícios, quando se livrarem, para sempre, das águas invadindo suas casas. No Lagoa a canalização terá galerias enormes, com mais de três metros de altura, onde caberia facilmente um carro grande. Os investimentos totais chegarão à casa dos 20 milhões de reais, oriundos de emendas parlamentares e contrapartida da Prefeitura. Aliás, neste ano, o prefeito Hildon Chaves estará com os cofres lotados para obras. Cerca de 100 milhões de emendas e outros 100 milhões em investimentos, na Capital, do governo do Estado, segundo confirmou, semana passada, o próprio governador Marcos Rocha.

A LEI SECA E O WATTSAPP: NO BRASIL, A VILANIA QUASE SEMPRE SAI GANHANDO

É óbvio, mas não custa repetir: sendo bem usada, a internet é uma ferramenta vital para avanços, conquistas, melhorias na qualidade de vida. Pena que ela tem sido muito usada para o mal. Seria cansativo repetir todos os exemplos maléficos que as redes sociais causam, mas um deles se destaca porque pode significar grande perigo para a coletividade. Grupos de Wattsapp se especializaram em informar aos seus membros, onde estão sendo realizadas blitz da Polícia de Trânsito, ávida por pegar bêbados dirigindo. A Lei Seca, que já salvou milhares e milhares de vidas, corre risco por esta malandragem irresponsável. A intenção dos participantes do grupo não é outra: encher a cara e, avisados, desviarem das ações policiais contra eles. Não importa se vão se ferir ou ferir ou matar alguém. Querem é usar a famosa Lei de Gerson (“quero levar vantagem em tudo, certo?”) para não serem pegos. O Detran tem tentado alguns contravenenos, como blitz de surpresa e batidas realizadas em mais de um local ao mesmo tempo. O poderio das redes sociais, contudo, tem ganhado fácil. É o retrato do Brasil: neste país, a vilania quase sempre sai ganhando!

PERGUNTINHA

Do jeito que começou o ano de 2022, você se sente mais otimista ou mais pessimista para os próximos 365 dias da sua vida e de todos a quem você ama?  

Os comentários estão encerrados.