PRODUTOS DE RONDÔNIA INVADEM O MUNDO: FATURAMENTO É DE MAIS DE 3 BI E 100 MILHÕES EM SEIS MESES

COM LULA NÃO É CENSURA! DAÍ, O CONTROLE DA IMPRENSA TEM APELIDO DE PLENA DEMOCRACIA
25 de agosto de 2021
SETE CIDADES : PESQUISA INDEPENDENTE DÁ GRANDE VANTAGEM A BOLSONARO E PÕE TRÊS COMO PREFERIDOS AO GOVERNO
28 de agosto de 2021

Lá no meio do noticiário, quase como se pedisse desculpas por contar ao público, aparece uma informação sobre Rondônia que deveria ser comemorada com vibração e aplaudida de pé. Infelizmente, as más notícias (pandemia, crise, guerra política, queimadas, violência) tomam nosso dia a dia, como só apenas vivêssemos neste inferno de coisas ruins. Mas, há sim – e como há – muitas coisas boas para serem contadas, principalmente sobre essa amada terra de Rondon. Uma delas é essa, que deveríamos estar reverenciando: nossas exportações cresceram mais de 35 por cento neste primeiro semestre. Atingiram nada menos do que 3 bilhões e 100 milhões de reais. Basicamente, cinco países foram os que mais compraram nossos produtos: Turquia, China, Espanha, Hong Kong e Países Baixos, como a Holanda. Claro que a grande maioria do faturamento veio do agronegócio, um setor cada vez mais destacado no contexto da economia rondoniense. Entre os municípios que mais exportaram no Estado, Vilhena ocupa o primeiro lugar com mais de 1 bilhão e 540 milhões. A capital, Porto Velho, vem em seguida com 829 milhões de reais. Rolim de Moura é o terceiro da lista, com 778 milhões. Nestes municípios, a soja foi um dos produtos mais exportados com cerca de 2 bilhões e 800 milhões em exportações. E o que mais vendemos? Obviamente o produto líder no nosso comércio exterior é a soja. É a campeã em números de toneladas vendidas para diferentes países e em dinheiro captado. Mas tem muito mais, porque a variedade da nossa produção é imensa.

O segundo produto que mais vendemos para vários países é a carne, que é considerada uma das de melhor qualidade do mundo. Os três produtos que mais faturam nas nossas exportações, são, portanto, derivados carne (congelada, refrigerada, fresca). Nosso rebanho, hoje livre da aftosa sem vacinação, chegou a mais de 15 milhões de cabeças e nossa carne continua chegando a milhões de mesas no mundo inteiro. Exportamos também muita madeira, mas nossas vendas ao exterior de riquezas minerais também estão crescendo. Vendemos nióbio, um dos mais ricos metais do Planeta, onde somos um dos dois únicos estados do país a ter esta riqueza (o outro é a Bahia). Temos ainda minerais, na pauta das exportações, como tântalo (usado em aços, aviões, filamento de lâmpadas incandescentes, instrumentos cirúrgicos e dentários) e vários outros. E vanádio, você já ouviu falar? Ele é um componente mineral que, dentro do nosso corpo tem a capacidade de “imitar” os fortes efeitos da insulina. Também exportamos. Pena que outras riquezas que temos, como ouro e diamantes, só saem daqui via contrabando, por causa da retrógrada legislação sobre exploração do que é nosso. Se um dia a lei vise os interesses maiores do Brasil e não apenas atendesse ideologias, certamente nossas exportações dariam um salto e nos trariam muito mais riquezas. Estamos, mesmo assim, com grande crescimento, ao compararmos  com outras regiões.

CAERD, UMA EMPRESA QUEBRADA, MAS QUE HÁ TRÊS ANOS TINHA 300 COMISSIONADOS

Um dos motivos pela quebradeira da Caerd, hoje com uma dívida que supera 1 bilhão de reais e muito perto de se tornar totalmente inviável, foi o fato da empresa de economia mista ter sido usada, em grande parte dos seus 52 anos, como cabide de emprego para apaniguados de políticos. Grande parte dos recursos que deveriam ser utilizados para melhorar a rede de abastecimento de água e em instalações para tratamento de esgoto, eram colocados em bolsos de amigos, amigos dos amigos, eleitores, membros de partidos políticos e por aí vai. Em 2019, quando assumiu o comando da empresa, o presidente que a está deixando, José Irineu Cardoso, encontrou nada menos do que 300 cargos comissionados. Isso mesmo. Numa empresa praticamente falida, sem recursos, sem estrutura, sem possibilidade de investimentos, mas com três centenas de pessoas recebendo, muitas delas, até 12 mil reais de salários. José Irineu, com aval do governador Marcos Rocha, fez uma “limpa” na Caerd, que hoje tem apenas seis – isso mesmo: meia dúzia – de comissionados. Então, que se aponte o dedo para os verdadeiros culpados pela destruição da Caerd. Foram muitos políticos e seus apaniguados que, durante quase cinco décadas, usaram a companhia como um cofre coletivo, para pequenos grupos. Uma vergonha!

OS NÚMEROS SURPREENDENTES DE PESQUISA EM SETE CIDADES DA REGIÃO CENTRAL

Ao contrário de pesquisas, muitas delas sem qualquer credibilidade, apontando o ex-presidente Lula como preferido do eleitorado para 2022, uma feita aqui em Rondônia, nos últimos dias, por instituto independente, mostra exatamente o contrário. Não há, entre o eleitorado ouvido nestas localidades, qualquer adversário que poderia derrotar o atual presidente Bolsonaro, caso a eleição fosse hoje. A disputa para o Governo tem ao menos três nomes com chances reais. Para o Senado, há ainda muitas dúvidas do eleitorado, mas um político se destaca. Já para a Câmara Federal, uma nova liderança está surgindo na região de Ji-Paraná. Para a Assembleia, os nomes mais cotados são de deputados que têm mandato atualmente. Os detalhes da pesquisa, feita pelo instituto “Brasil Dados” estarão entre os destaques deste blog, em sua edição dominical. Vamos contar como ela foi feita, onde e quais os principais números que apareceram. Também daremos detalhes sobre as posições do eleitorado em todas as sete cidades da região central de Rondônia. Fique de olho!

CASO EDSON MARTINS: ASSEMBLEIA AINDA NÃO ACATOU DECISÃO DE CASSAR MANDATO

Não será tão fácil cassar o mandato do deputado de Urupá, Edson Martins, um dos mais atuantes do parlamento rondoniense. Cassado e sem novos recursos na Justiça comum, que tirou seus direitos políticos e, portanto, sua cadeira na Assembleia Legislativa, Edson tem contado com o apoio e solidariedade de seus colegas, para continuar no cargo. Está se aproximando um confronto de poderes, porque, na última terça, Edson recorreu ao regimento interno da Casa, para manter-se como deputado. Ele pediu uma análise dos seus pares sobre o mérito da decisão da juíza Márcia Adriana de Freitas, da 1ª Vara da Comarca de Alvorada do Oeste, que determinou a perda definitiva do mandato, amparada pelas decisões judiciais de todas as instâncias. Ouve-se que o pleito de Martins teria apoio da maioria dos parlamentares. O deputado Jean Oliveira, por exemplo, disse que “se a moda pega, daqui a pouco qualquer um pode ser expulso do seu mandato. Edson Martins ganhou o direito de ser deputado pelo voto direto da população. Não admito que ganhem o mandato no tapetão”, esclareceu. O caso ainda vai longe!

CPI DO CIRCO VAI OUVIR LUCIANO HANG. ELE ACEITARÁ QUE TENTEM DESTRUIR SUA BIOGRAFIA?

Vai ser um confronto entre os que desrespeitam as leis e tentam destruir reputações e uma das personalidades mais destacadas do país, entre os que são bolsonaristas de carteirinha. De um lado, Omar Aziz e Renan Calheiros, os que nos envergonham no Senado. De outro, o megaempresário Luciano Hang. Ele será convocado em breve pela CPI do Circo, para ser questionado e colocado contra a parede, para “confessar” que atuava no ridículo “gabinete paralelo”, inventado pela oposição, para tentar criminalizar ações do governo na guerra à pandemia. Já ficou provado por diversas vezes que o tal gabinete jamais existiu, da forma como os sete oposicionistas da decadente e imprestável CPI, quiseram impor ao país. Luciano Hang não é de levar desaforo. Em todas as vezes que foi atacado, respondeu à altura. Infelizmente, ao enfrentar gente que só mamou nas tetas do país e muito pouco fez por ele, o empresário terá que cumprir os preceitos que regem as CPIs, mesmo as absurdas, como a que está em andamento. Mas, certamente, não se calará, quando for ofendido e caluniado, como o foram já várias personalidades convocadas pelos lamentáveis membros da Comissão. Vamos esperar para ver.

PORTO FLUTUANTE É UM INÚTIL ELEFANTE BRANCO DENTRO DO RIO MADEIRA

Há longo tempo, o porto flutuante do rio Madeira, no Cai N´Água, está com defeito. Não funciona. Está ali como se fosse apenas um gigantesco objeto de decoração, mas sem qualquer utilidade prática. O local, de grande importância para carga e descarga de mercadorias, saída e chegada de passageiros dos barcos, não é utilizado há meses, embora as promessas da Marinha e do Dnit, responsáveis pelo porto, sempre estejam prometendo resolver o problema. Os usuários, sem ter solução por parte do poder público, durante todo esse período são obrigados a usar uma área particular, conhecida como Porto Levi, para poderem resolver o problema de suas cargas. Os veículos de menor porte, no porto privado, pagam 50 reais por cada vez que precisam utilizá-lo. Veículos maiores e caminhões, pagam 100 reais. Ora, se não têm como resolver o problema do porto flutuante, não seria o caso de se criar uma estrutura de apoio financeiro aos usuários, prejudicados por estar o porto público totalmente inoperante, ao menos para ajudá-los nas despesas do porto Levi, até que o local bancado pelo governo federal, seja recuperado? E se não tem cura, para que deixar aquele elefante branco jogado no rio Madeira? Quem tiver respostas, que as dê.

EXPRESSÕES COMPLEXAS: UMA FORMA PREGUIÇOSA DE DESINFORMAR

Quanto mais termos difíceis, mais importante se acha quem os utilizam. O povão, que jamais ouviu falar em algumas dessas expressões, que se dane e que vá estudar, porque o importante, mesmo quando se trata de questões envolvendo a tragédia da Covid 19, é parecer que se é doutor no assunto. Agora, apareceu o termo imunossuprimidos, para informar que portadores dessa doença, junto com os idosos acima dos 60 anos, como em alguns Estados e 70 anos, se for por decisão do Ministério da Saúde, terão prioridade na terceira dose da vacina. E o que é imunossuprimido, palavrão divulgado constantemente na mídia, e, por preguiça, não explicado para os leigos que, se quiserem aprender que pesquisem? São aquelas pessoas que tem doenças como portadores de HIV positivo; transplantados; que fez quimioterapia nos últimos 30 dias; pacientes que usam corticosteroides (remédios sintéticos produzidos em laboratório com base em hormônios produzidos pelas glândulas supra renais) por mais de 15 dias. Pronto. Está explicado. Aqui não tem preguiça para pesquisar as coisas mais complexas e “traduzi-las”, tornando-as acessíveis ao grande público.

“SAIDINHA” DOS ASSASSINOS DE PMS PARA “COMEMORAR” O DIA DO POLICIAL?

Que não se esqueça de clamar pelos direitos humanos dos assassinos, cruéis e covardes, de mais um policial militar, em Rondônia. Ele estava num restaurante, na zona leste, quando os bandidos chegaram e, ao notarem sua presença, atiraram na cabeça dele, além de roubarem sua arma. É só mais uma ocorrência, dentre tantas que tem tirado a vida de policiais e enlutado suas famílias, enquanto se continua vociferando pelos direitos dos bandidos, nunca das vítima. Os eficientes órgãos de segurança, poucas horas depois do assassinato vil, conseguiram localizar dois dos participantes do ataque. Até o fim desta sexta, certamente, todo o crime estará elucidado e seus autores atrás das grades. Não se sabe quanto tempo ficarão na cadeia, porque, por mais que um juiz queira impor a verdadeira Justiça, fazendo-os apodrecer atrás das grades, nossas leis benevolentes, que praticamente incentivam o crime, tendem a libertar esses facínoras em pouco tempo. Só falta uma lei permitindo a matadores de policiais terem direito a uma “saidinha” da cadeia, no Dia do Policial. Ora, se a assassina do pai e da mãe, Suzane Richthofen, tem esse direito de sair para “festejar” o Dia das Mães, por que outros assassinos não vão ter os mesmos direitos? É, claro, pura ironia, mas…

PERGUNTINHA

Você acha que as duas doses dos vários tipos de vacina são suficientes para imunizar o organismo contra o Coronavírus ou que é fundamental a terceira dose?

Os comentários estão encerrados.