GASOLINA EM RONDÔNIA NÃO ESTÁ ENTRE AS MAIS CARAS DO PAÍS. JÁ NO ÁLCOOL, TEMOS O SEXTO MAIOR PREÇO

NÚMEROS PROVAM QUE VACINAS REDUZIRAM A TRAGÉDIA DA PANDEMIA, MAS HÁ MILHARES QUE NÃO ACREDITAM NELAS
23 de outubro de 2021
NOVA LEI DA IMPROBIDADE: UM MEIO DE FAZER A VERDADEIRA JUSTIÇA OU AMPLIAR A IMPUNIDADE A CORRUPTOS?
27 de outubro de 2021

De quem é a culpa? De Bolsonaro? Do seu poderoso ministro da Economia, Paulo Guedes? Da Petrobras ou das distribuidoras? Os donos de postos têm alguma culpa?  Se você respondeu sim a todas estas questões ou só a uma delas, é importante se informar melhor, para não ser enganado e tirar conclusões injustas e completamente fora da realidade. É sempre importante destacar que a crise nos preços atinge o mundo inteiro. O preço do litro de gasolina na Alemanha, está o dobro do Brasil.  Países europeus, além dos preços altíssimos pagos nas bombas, ainda correm o risco de desabastecimento, como o Reino Unido, por exemplo. Os americanos estão pagando, pela gasolina, preço praticamente igual ao que ela custa em nosso país. A crise também atinge em cheio os preços do óleo diesel e demais derivados de petróleo. Claro que no Brasil poderíamos ter uma gasolina menos cara, com menos impostos e menos o caríssimo álcool anidro misturado nela. Mas afora isso, pouco mais se pode fazer contra a situação complexa, que ocorre hoje em todo o mundo.  

Para piorar ainda mais todas estas dificuldades, a semana começou com mais um aumento da gasolina nas bombas (na faixa de 15 centavos) e do óleo diesel (24 centavos a mais no litro). A alta do dólar, aliás, atingiu os preços de todos os derivados do petróleo, que, cresce no mundo inteiro. Mas mesmo com tudo isso, em Rondônia, contudo, mesmo com os altos preços determinados pelo mercado, o custo da gasolina não está entre os dez maiores preços do país. Os campeões de preços altos (sem contar o aumento desta segunda), é o Rio Grande do Sul, com o litro custando 7,46 reais. No Rio de Janeiro, o preço é de 7,39; no Acre, 7,30; no Piauí, 7,15, no Ceará, 7,10. Entre o valor de 7.04 e 6,95, estão outros Estadas. Antes do aumento, a média de preço da gasolina em Porto Velho, por exemplo, era de 6,39 e deve saltar, ainda nesta semana, para algo em torno de 6,60 reais. Já em relação ao álcool anidro, que influi de forma pesada no preço final da gasolina, Rondônia tem o sexto preço mais caro do mercado. No RS, o litro do álcool, antes do novo aumento, estava em 7.09 reais; no Rio de Janeiro, 6.89; no Ceará, 6,67; no Acre, 6,59; no Pará, 6,50 e em Rondônia e Paraná, 6,29. Enfim, estamos numa longa e dura batalha, porque os aumentos vão continuar ainda por longo tempo. Não há solução milagrosa. O mundo todo está sofrendo e vai sofrer ainda bastante tempo. Infelizmente.

ALUGUEL DE LEITOS PARTICULARES CUSTA MAIS QUE O VALOR MENSAL A SER PAGO PELO HEURO

Números, números…O Estado está pagando, atualmente, algo em torno de 3 milhões de reais para internar pacientes que superlotam o João Paulo II, na rede hospitalar privada. Mesmo assim, é enxugar gelo, porque a verdade é que, quando mais se investe para tirar os doentes do chão, mais gente chega para tornar o João Paulo absolutamente inviável, para dar um tratamento decente às centenas de doentes que lá estão e que vão chegando, cada vez mais. Qual o estranho nessa história? É que o contrato mensal que o Estado pagaria pelo novo Heuro, com 400 leitos, uma superestrutura, que resolveria o problema da superlotação do JP por pelo menos 10 anos, custaria zero as cofres públicos para ser construído e algo em torno, nos valores de hoje, de 2 milhões e 800 mil reais por mês, durante 30 anos, quando então o hospital seria de propriedade do Estado. Ou seja, não há contestação de se pagar quase 3 milhões a cada 30 dias para abrigar cerca de 170 pacientes na rede privada, mas o Tribunal de Contas considera superfaturamento se pagar 2 milhões 800 para resolver o problema, ao menos por uma década. Infelizmente o tempo passa e a autorização para o Heuro fica mais distante. Lamentemos, pois!

RAPIDEZ SÓ PARA PROPAGANDA E AUTOELOGIOS. INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR FICA PARA DEPOIS

Um acidente em Ji-Paraná deixou milhares de rondonienses sem energia elétrica, alguns por mais de quatro horas, exatamente num domingo onde o calor superou os 36 graus em algumas localidades, incluindo a Capital. A Energisa, responsável pela distribuição, pouco depois eximiu-se de culpa, numa nota confusa, mas com destaque para o lavar mãos de que nada tinha a ver com o problema, que era de geração e não da distribuição da energia. A causa real foi um trágico e lamentável acidente que feriu gravemente um funcionário da Eletrobras e deixou outro também com ferimentos, embora menos graves. Mesmo com hidrelétricas potentes como as temos em Rondônia, vivemos e viveremos sempre sob o risco deste tipo de acidente. Tão ruim como ficar sem energia durante horas, como ocorreu em alguns casos, é não se ter informações seguras sobre o que realmente está acontecendo. Seria ótimo se as empresas dessem informações seguras ao consumidor com a mesma rapidez com que nos cobram e enchem nossas redes sociais com propaganda e autoelogios.

RONDÔNIA JÁ RECEBEU 2 MILHÕES E 694 MIL VACINAS. HÁ 25 POR CENTO DE DOSES PARA SEREM USADAS

Praticamente uma em cada quatro doses de vacinas que já chegaram a Rondônia (sem contar as 140 mil que vieram na última sexta-feira, porque ainda estão sendo distribuídas às prefeituras), ainda não haviam sido aplicadas. Do total de 2.519.028 unidades que recebemos até o domingo, segundo o Boletim oficial (de número 577) do Ministério da Saúde, Agevisa e Secretaria de Saúde do Estado, a Sesau, 1.904.642 tinham sido utilizadas na imunização dos rondonienses. Isso significa que 614.386 doses ainda estão guardadas. Dessas, há um percentual significativo a ser usado para a segunda dose e até parte para dose de reforço. Mas, ainda há atraso na utilização de pelo menos metade desse total. Agora, com mais as 140 mil doses que chegaram na sexta, já estão á disposição da população, cerca de 754 mil imunizantes, ainda não utilizados. Até o momento, incluindo-se então as que chegaram no final de semana, Rondônia já recebeu 1.050.660 Pfizer; 886.650 Astrazeneca e 721.648 Coronavac, totalizando 2.694.708 vacinas recebidas, mais ou menos uma vez e meia o número total da população do nosso Estado, avaliada hoje em 1 milhão e 750 mil habitantes.

MORO INGRESSA NO PODEMOS E SE LANÇARÁ COMO TERCEIRA VIA A BOLSONARO E LULA

Enfim, está decidido! Sérgio Moro vai se filiar ao Podemos em meados de novembro e deve ser anunciado com o nome do partido para disputar a Presidência da República. É nome forte e poderoso como uma terceira via a Bolsonaro e Lula. Sucessor do Partido Trabalhista Nacional (PTN), a legenda tem sido comandada pela família Abreu (Dorival de Abreu, José Masci de Abreu e Renata Abreu, ela a atual presidente nacional da sigla) desde sua fundação, em 1995. Em Rondônia, o partido é dominado pelo deputado federal Léo Moraes. Na semana passada, a direção do partido esteve reunida com o presidente Bolsonaro, sinalizando apoio ao governo federal. Agora, entretanto, o novo discurso é de que ele será “independente”, até porque terá candidatura própria à sucessão do atual chefe do governo brasileiro. A lista de presidenciáveis, com Moro, continua crescendo. Além de Bolsonaro e Lula, já tem Ciro Gomes, João Amoedo, João Dória ou Eduardo Leite, que disputam a indicação do PSDB com mais chances e, mais recentemente, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

RIMA EM EVENTO INTERNACIONAL QUE DEBATE QUESTÕES DA AVIAÇÃO COMERCIAL NA AMÉRICA LATINA

Rondônia está, mais uma vez, se tonando destaque na América Latina, em relação às empresas aéreas de vários países. Tudo isso graças ao prestigio que o diretor da Rima Táxi Aéreo, uma empresa genuinamente local, mas que é referência não só regional, como também para outros países. Nesta semana, o empresário Gilberto Scheffer participa de mais um evento internacional, desta feita em Bogotá, na Colômbia. O país recebe os maiores líderes da aviação comercial da América Latina e Caribe e o evento foi aberto nesta segunda-feira pelo presidente Ivan Duque. No encontro, que reúne a nata do transporte aéreo de toda a região, A Rima participa ativamente, através do seu principal dirigente. Várias questões relacionadas com os problemas, os avanços e as necessidades do setor estarão na pauta de discussão, até esta quarta-feira. A RIMA é uma empresa conceituada em todo o país e tem destaque com reconhecimento nacional e internacional, pelo trabalho importante que realiza, incluindo sua UTI aérea, exemplo de qualidade no Brasil inteiro.

ESGOTO EM JI-PARANÁ CONTINUA EM PAUTA: QUEM MAIS TRABALHOU PELAS OBRAS?

Ao se destacar o esforço do senador Acir Gurgacz, em relação à grandes obras de infraestrutura que voltaram a ser realizadas, depois de longa paralisação, obviamente que se destacou o nome do representante que, há longos anos, luta para que a cara da cidade mude, para muito melhor. Mas não se ignorou, é claro, que um avanço deste porte não depende de apenas um político. Várias pessoas entraram em contato com o blog, depois do destaque dado aos 187 milhões de emendas conseguidas por Acir, para as obras de esgoto em Ji-Paraná, para lembrar outros nomes de pessoas que também lutaram para que o projeto fosse adiante. Os nomes mais citados, além de Acir, foram os do ex-governador Confúcio Moura e do ex-prefeito Jesualdo Pires. Ambos teriam dedicado grande esforço para que o dinheiro fosse liberado e as obras iniciadas. Não se pode contestar, embora se reafirme que a participação de Acir, durante o processo, para a liberação do dinheiro e a batalha pelo recomeço das obras, tenha sido essencial.

A BADERNA CONTINUA: MAIS UMA VEZ A BR 364 É FECHADA, IGNORANDO O DIREITO DE IR E VIR

Mais uma vez a baderna, o desrespeito à lei e à Constituição. Adeus ao direito de ir e vir! Quando não são produtores rurais, produtores de leite ou representantes de uma gama dos famosos “movimentos sociais”, como o inacreditável Atingidos por Barragens, são pessoas de assentamentos.  Qualquer grupo fecha a BR 364 ao seu bel prazer, sempre sob os olhares complacentes das autoridades. Neste final de semana aconteceu de novo. Um grupo que se diz sem terra, de um tal de Assentamento Tiago Campin dos Santos, fechou a rodovia, na altura de Mutum Velho, impedindo o trânsito Porto Velho e aquela região. O grupo, com faixas e sempre colocando crianças no meio da confusão, para que não haja reações mais duras, cumpre todo o ritual que que já se conhece: exigências, palavras de ordem (também as mesmas de sempre) e todo o pacote que já se sabe. Muitos dos que ficaram presos horas a fio no enorme engarrafamento, não têm moral para contestar, já que também fecham esta e outras BRs, ignorando o direito dos outros. Ah, se este aqui fosse um país decente, onde as leis valessem para todos!

MORTES DE PMS E CRUEL ASSASSINATO DE CINCO PESSOAS EM VILHENA CONTINUAM IMPUNES

Em outubro do ano passado, dois PMs foram mortos numa emboscada e um terceiro, também cruelmente atingido, sobreviveu apenas por milagre e depois de pelo menos longa internação e dez cirurgias. Os criminosos, suspeitos de fazerem parte de grupo invasor da Fazenda Carmem, jamais foram identificados e, muito menos presos. Há cerca de dez dias, uma fazenda de Vilhena foi atacada por um bando fortemente armado, todos encapuzados, que mataram o casal dono da fazenda e mais três pessoas. Ocorreram cinco assassinatos brutais, covardes, sem dar qualquer chance de defesa de toas as vítimas. Além do casal proprietário do imóvel, três funcionários da fazenda também foram mortos. O caso está sendo analisado como se de uma guerra por terras, mas não se descarta uma cruel vingança. Tudo está sendo investigado sob sigilo, embora não se saiba o porquê disso. Será que um dia saberemos quem foram os autores da brutalidade covarde contra os PMs e as cinco vítimas de Vilhena?    

PERGUNTINHA

O Distrito Federal deve liberar o uso de máscaras em todos os locais abertos, a partir de novembro. Você acha que a medida poderia ser estendida a todo o país ou ainda é muito cedo?

Os comentários estão encerrados.